Sábado, 27 de maio de 2017

Home / COLUNAS  / Consulados & Turismo  / Noite da Eslováquia

Noite da Eslováquia

Bastante concorrido e representativo foi o encontro do corpo consular de Belo Horizonte com o trade turístico e cultural da cidade no festivo jantar oferecido pela Embaixada e Consulado da República Eslovaca, no Automóvel Clube, neste final de mês. O motivo foi divulgar o país através de sua música e gastronomia, na esteira do sucesso da participação da Eslovênia nas Olimpíadas Rio 2016, com duas medalhas em cada uma das categorias ouro, prata e bronze.

O embaixador Milan Cigan e o consul honorário Renato Werner, acompanhado da esposa Magda, receberam os convidados para um coquetel seguido de jantar ao som de um excelente conjunto eslovaco vindo diretamente do Rio de Janeiro para o evento. Os músicos animaram as noites da Casa Temática da Eslováquia sediada no Le Monde, na Barra da Tijuca, durante as Olimpíadas.

Despertou curiosidade a receita, mantida secreta, de um delicioso coquetel típico do país, à base de laranja e licores, oferecido durante o evento, quando foram também servidos espumante, vinhos eslovacos e um forte aguardente para o brinde de confraternização. No buffet, à base de ingredientes importados da Eslováquia, embutidos de carne suína, molhos picantes e a sopa de repolho, prato infalível na mesa eslovaca.

Prestigiando o evento, o embaixador da Bulgária Valeri Yitov e sua esposa Silva, o embaixador Paulo Miranda do Ministério das Relações Exteriores/Ereminas e os cônsules honorários de Belo Horizonte: Luiz Guadalupe, da República Tcheca; Astrid Boller, da Suíça; Alfred Parish, do México; Héctor Pineda, de Honduras; Renato Russeff, da Bulgária; Eduardo Azeredo, da Coreia do Sul; Elson Gomes , da Índia; Manoel e Vera Bernardes, da França, além de Alfred Parish Junior e Francisco Pontello, diretores do Corpo Consular. Destaque para o Secretário de Cultura ngelo Oswaldo e dentre os agentes de viagem, Germán Alarcon e Mariella Miranda da Zênithe. Co-anfitrionando, o conselheiro da Câ- mara de Comércio Eslováquia/ Brasil, Hudson Lima.

O embaixador eslovaco Milan Cigan aproveitou a oportunidade para incentivar os convidados a conhecer a beleza natural e a cultura de seu país. Realmente, não só a capital Bratislava como o interior merecem uma visita mais demorada. Situada junto às fronteiras da Hungria e da Áustria, Bratislava fica a apenas uma hora de viagem de Viena e a três de Praga, tornando-se passagem obrigatória para quem faz o circuito do Leste Europeu por estradas de rodagem. A cidade, com cerca de 400 mil habitantes, encanta pela originalidade do conjunto arquitetônico, enriquecido por edificações como a Filarmônica, a Torre de São Miguel, a Catedral de San Martin, a Igreja azul de Santa Isabel, o monumento Slavin, os castelos Devin e Bratislava. Detalhe interessante e pitoresco são as diversas esculturas de bronze espalhadas pelo centro. Muito próxima à Viena, Bratislava tem sido um dos destinos prediletos dos jovens austríacos, que tanto a visitam em passeios diurnos de bicicleta quanto vão se divertir à noite atraídos pela boa música e gastronomia dos agitados bares e pubs. Cruzando o país, vale a pena uma viagem até os Montes Tatras, na fronteira com o Polônia, pela belíssima paisagem e pela prática de esportes radicais, como trekking, rafting e canoagem slalom e de velocidade que, inclusive, ganharam as medalhas de ouro, prata e bronze nas Olimpíadas.

silvania@mgturismo.com.br

Bacharelanda em Jornalismo pela FUMEC, arquiteta, ex-presidente da ABIH-MG.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

POST A COMMENT

×