Quarta Feira, 19 de junho de 2019

Home / DESTAQUES AGÊNCIA DE NOTÍCIAS  / SeaWorld dá boas-vindas ao último filhote de orca

SeaWorld dá boas-vindas ao último filhote de orca

Nascimento histórico em San Antonio (TX) marca nova era para os parques SeaWorld

O SeaWorld está muito feliz em anunciar o nascimento do mais novo membro da sua família de orcas. Takara, a matriarca de 25 anos de idade, deu à luz o filhote às 14h33 de hoje no SeaWorld San Antonio, no Texas. Uma equipe de veterinários e especialistas em animais presenciaram o nascimento histórico e continuarão a monitorar Takara e seu novo bebê 24 horas por dia para garantir que tudo fique bem nesse começo.

Os visitantes do SeaWorld San Antonio terão a oportunidade de observar Takara e seu filhote em breve em horários selecionados. Embora essa será a última oportunidade para os visitantes do SeaWorld observarem de perto uma orca bebê, seu crescimento e amadurecimento, o SeaWorld continuará a cuidar das baleias que vivem em seus parques pelas próximas décadas.
“Hoje é um dia feliz e emocionante para nós do SeaWorld e estamos muito orgulhosos de compartilhar o nascimento desse novo filhote com o mundo, após um ano e meio de espera, observação e cuidado especial, ” disse Chris Bellows, vice-presidente de Operações Zoológicas do SeaWorld. “Takara é uma ótima mãe e imediatamente começou a interagir e cuidar de seu bebê. Todo dia ela inspira os visitantes do SeaWorld a aprender e fazer mais para proteger esses animais na natureza. Ela é uma verdadeira embaixadora. ”

Julie Sigman, curadora assistente no SeaWorld San Antonio que esteve com Takara em suas últimas três gestações e nascimentos, expressou sua emoção ao ver o filhote ir até a superfície para respirar pela primeira vez. “Não tem nada que te prepare para esse momento, quando a mãe ajuda o filhote a ir até a superfície para dar o primeiro respiro. No momento em que o filhote nasceu, Takara estava 100% focada no bem-estar do bebê. Ela sabia exatamente o que fazer. Isso é incrível, ” disse Sigman. “Takara ficará com o seu filhote todo o tempo, acompanhando seu aprendizado e amamentando, ” acrescenta Sigman. “A mãe lidera as nossas ações. Takara nos avisa quando estiver pronta para nos apresentar ao bebê e esse será o momento que vamos poder identificar o seu gênero, ” explica.

Takara, nascida no SeaWorld San Diego, teve outros quatro filhotes – que agora têm entre 3 e 15 anos. Ela já estava grávida, resultado de uma reprodução natural, quando o anúncio do fim dos projetos de reprodução de orcas foi feito em março de 2016.

“Embora este seja o último nascimento de orca em um parque SeaWorld, o nosso trabalho para entender e proteger essa espécie continuará pelas próximas décadas,” disse Dr. Hendrik Nollens, vice-presidente de Serviços Veterinários do SeaWorld Parks & Entertainment.” Takara e seu filhote são uma parte importante não apenas para conscientizar os visitantes dos parques, mas também para pesquisas que estão em desenvolvimento e vão ajudar biólogos marinhos a cuidar melhor e proteger as orcas na natureza. Estamos muito felizes pois esse nascimento nos fornecerá informação para estudo sobre essa espécie icônica. ”

O nascimento de Takara também será a última chance para pesquisadores estudarem o desenvolvimento das orcas de maneiras que não podem ser feitas na natureza, ajudando animais selvagens e os que vivem no parque.  As informações obtidas com Takara e seu bebê serão incluídas no extenso banco de dados do SeaWorld sobre orcas e filhotes, ajudando cientistas a entenderem mais sobre a espécie ameaçada de extinção de orcas residentes no Sul da Costa de Washington, onde elas sofrem perigos causados pela poluição, pesca predatória e desenvolvimento humano. Informações e amostras retiradas da mãe e bebê contribuirão para estudos sobre o crescimento das orcas e seu metabolismo: um com foco na transferência de toxinas do leite materno por meio da amamentação; e o outro para avaliar as mudanças no desenvolvimento físico em comparação com as condições nutricionais em orcas selvagens. Takara, seu filhote e as outras baleias também serão monitoradas pela equipe de pesquisa da Universidade de St. Mary em San Antonio para entender melhor o impacto social dos bebês e seu desenvolvimento social no grupo de orcas.

Mais de 22 milhões de pessoas visitam os parques SeaWorld por ano e ajudam sua missão de oferecer experiências que fazem a diferença e os inspiram a proteger o meio ambiente. O SeaWorld comprometeu U$ 50 milhões nos próximos cinco anos tornando-se a organização líder no mundo em resgate de animais marinhos, defesa de espécies selvagens e proteção dos nossos oceanos. A iniciativa inclui o investimento de U$ 10 milhões em pesquisas sobre orcas e a criação de uma parceria multimilionária focada na saúde dos oceanos – a maior preocupação para todas as baleias e mamíferos marinhos.

Sugestão e foto enviado por: SeaWorld Parks & Entertainment

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

POST A COMMENT

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×