Segunda Feira, 14 de outubro de 2019

Home / NOTÍCIAS  / Museu do Amanhã tem programação sobre matriz africana

Museu do Amanhã tem programação sobre matriz africana

Candidatura do Cais do Valongo a patrimônio mundial pela Unesco inspirou a realização de seminários, performances, rodas de conversas, entre outras atividades

A candidatura do Cais do Valongo a Patrimônio Mundial pela Unesco inspirou o Museu do Amanhã e a Comissão de Matriz Africana – criada pela instituição – a pensarem em uma séria de atividades para dar luz à disputa. De 24 de junho a 1º de julho, a programação será ligada à região portuária e à diáspora africana com a realização de seminários, rodas de conversas, aulas, feira, performances artísticas e exibição de filmes.  O anúncio que poderá dar maior destaque à principal porta de entrada de homens e mulheres africanos escravizados nas Américas e um dos únicos pontos de desembarque do tráfico negreiro ainda preservado será no início de julho. Todas as atividades do Vivências do Tempo – Matriz Africana são gratuitas. Confira a programação completa no site.

“O Museu do Amanhã é muito recente nesta área, mas estamos localizados em uma região de história densa, que contou com extraordinária contribuição dos africanos. Infelizmente essa é uma história pouco conhecida e compreendida pela nossa sociedade. Esse passado e também o nosso presente precisam ser contados, ouvidos e recontados. Como o Museu, temos orgulho de estar nessa região e de poder contribuir com esse encontro, e que seja apenas o prelúdio para o devido reconhecimento da importância dessa candidatura, das reflexões e possibilidades de transformações que pode trazer”, explica Laura Taves, gerente de Relações Comunitárias do Museu do Amanhã.

29.06 (quinta) | 15h – 17h |Vivências – Quilombo Amanhã | Observatório do Museu do Amanhã

Roda de conversa com temas relacionados a territorialidade e resistência afro-brasileira.

30.06 (sexta) | 15h – 17h |Vivências – Corpo Homem | Átrio e Observatório do Museu do Amanhã

Apresentação do filme Deixa na Régua, com a presença do diretor Emílio Domingues. E ainda  roda de conversa com antropólogos e outros especialistas.

01.07 (sábado) | 15h – 18h |Vivências – Ágora Negra | Átrio do Museu do Amanhã

Momento de troca e debate em roda de conversa.

Fonte: CDN Comunicação

Crédito: Banco de Imagem Pixabay

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×