Domingo, 22 de setembro de 2019

Home / DESTAQUES AGÊNCIA DE NOTÍCIAS  / Como tirar melhor proveito das milhas acumuladas

Como tirar melhor proveito das milhas acumuladas

Entender como funciona cada rede e conhecer todas as alternativas disponíveis para as trocas é fundamental para obter mais vantagens.

Os programas de fidelidade têm crescido consideravelmente no Brasil. Só no ano passado (2016) foram mais de 12 milhões de novos adeptos, fazendo o número total de consumidores fiéis bater na casa dos 90 milhões, de acordo com a Associação Brasileira de Empresas do Mercado de Fidelização (Abemf).

O primeiro deste segmento em território nacional foi o Smiles, da Gol Linhas Aéreas Inteligentes, criado em 1994 e desde então, as outras companhias como TAM, Azul e Avianca também se projetaram nesse mercado e lançaram seus próprios programas de fidelidade – LATAM Fidelidade, TudoAzul e Amigo, respectivamente.

Com o passar dos anos, a maneira de arrecadar a pontuação se reinventou e atualmente as compras utilizando um cartão de crédito cadastrado, seja de qualquer produto, convertem-se em pontos para serem trocados por milhas ou recompensas. Seguindo a mesma linha de bonificação, surgiu o conceito de rede de fidelidade, promovendo a geração de pontos a partir de compras no cartão crédito, em lojas parceiras (mesmo que em dinheiro), ou milhas viajadas. As recompensas também se transformaram, antes resumidas em milhas para passagens aéreas, agora também englobam diversos produtos que vão desde eletrônicos até recargas de celular.

Entretanto, todas essas premiações têm validade, variando entre uma companhia e outra, e muitas delas, em todos os programas citados, acabam vencendo, ou seja, o consumidor deixa de usufruir de um direito seu, muitas vezes por falta de informação.


Listamos algumas dicas para o consumidor usar suas milhas da melhor maneira:

1-    Uma vez expiradas, as milhas podem ser reativadas, mas para isso deve-se pagar uma taxa sobre cada uma delas. Justamente por isso, essa opção não é a mais vantajosa. Muitas vezes esse procedimento fica mais caro do que comprar novas passagens no dinheiro ou juntar novas milhas.

2-    Caso o consumidor não tenha disponibilidade para usar as milhas ou precise de um capital extra, vendê-las é uma boa opção. Há várias empresas especializadas nesse segmento no mercado, porém a maioria delas tem um processo bastante burocrático. Neste contexto, a Vip Milhas inova ao oferecer este serviço de maneira muito mais simples e eficiente, já que realiza a cotação de milhas imediatamente no próprio site – um processo muito mais prático, com autonomia ao consumidor que fica sabendo o valor que receberá pelas suas milhas na hora.

3-    Caso opte por aproveitar seus pontos para viajar, planejamento é fundamental. Quanto antes as passagens forem compradas, mais baratas serão e quanto mais próximo da viagem, mais caras.

4-    É importante saber o melhor momento de converter os pontos do cartão de crédito para milhas, buscar informações junto à administradora do programa é uma boa alternativa para isso. Promoções são sempre vantajosas porque, além das milhas, o consumidor ainda pode ganhar uma porcentagem em bônus que gira em torno de 30% a 100%.

 

Fonte: Renown – Assessoria de Imprensa Digital

Foto: Divulgação

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×