Segunda Feira, 16 de setembro de 2019

Home / NOTÍCIAS  / Foz do Iguaçu nunca registrou casos de Febre Amarela

Foz do Iguaçu nunca registrou casos de Febre Amarela

Cidade está fora da área de contaminação. Último caso registrado no Paraná foi em 2008.

Foz do Iguaçu, segundo destino mais visitado por turistas estrangeiros, está fora da área de contaminação da febre amarela no país. A cidade também nunca registrou nenhum caso da doença. O último caso autóctone confirmado no Paraná foi em 2008, em Laranjal, região central do Estado, cerca de 400 quilômetros de distância de Foz.

Desde então, os registros são controlados e atualizados diariamente pela Secretaria de Estado de Saúde, apontando que nenhum novo caso foi confirmado em todo o Paraná nos últimos 10 anos.

A orientação aos viajantes internacionais que vêm ao Brasil, em especial aos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal – todos registraram casos da doença, de acordo com Ministério da Saúde –  passa a ser o seguinte: todos os que visitam as áreas de contaminação e que têm mais de nove meses de idade, devem ser vacinados. É importante ressaltar segundo o governo federal que não existe nenhuma restrição a viagens em todo o país.

O Ministério da Saúde ainda reforça que as áreas determinadas para vacinação no País permanecem as mesmas e que as medidas de prevenção, como intensificação da vacinação e fracionamento de doses, também continuarão sendo realizadas e atualizadas conforme as necessidades.

 

Vacina

Como os anticorpos protetores contra o vírus são produzidos entre o 7º e 10º dia após a administração da vacina, ela deve ser realizada no mínimo 10 dias antes da viagem, para que a pessoa seja considerada protegida.

Uma dose confere proteção por toda vida. Além da vacina, outras medidas de proteção individual devem ser levadas em consideração, como o uso de calças e camisas de manga longa e de repelentes contra insetos em áreas de risco.

O vírus da febre amarela é transmitido pela picada dos mosquitos transmissores infectados. Os sintomas são: dores de cabeça, febre, perda do apetite, náuseas e vômitos e dores musculares, principalmente nas costas.

 

 

Fonte: FOZ DESTINO DO MUNDO

 

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×