Quinta Feira, 15 de novembro de 2018

Home / COLUNAS  / Notícias da Amazônia  / 225º Círio de N. S. de Nazaré

225º Círio de N. S. de Nazaré

O Círio de Nazaré, uma das maiores e mais belas procissões católicas do Brasil e do mundo, que reúne (anualmente) mais de dois milhões de romeiros numa caminhada de fé pelas ruas da capital do Estado, num espetáculo grandioso em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré, a mãe de Jesus, mais uma vez supera expectativas. Este ano, a 225ª edição do Círio celebra a Mãe de Jesus com o tema: “Maria, Estrela da Evangelização”. A fé dos paraenses em Nossa Senhora de Nazaré já ultrapassou as fronteiras geográficas de Belém e do Pará, espalhando a devoção mariana aos quatro cantos do país.

Romeiros e turistas chegam de todos os cantos do planeta, sempre determinados a aproveitar cada segundo desta portentosa demonstração de devoção e fé à padroeira dos paraenses. Desde os últimos dias de setembro, comidas típicas da festejada culinária paraense são preparadas com esmero até o segundo domingo deste mês: a maniçoba (feita com folhas de mandioca), o pato no tucupi, o tacacá (cujo ingrediente principal é o jambu), além de outras iguarias da terra. No Círio de Nazaré, além da cada vez mais indescritível procissão conduzindo o andor com a imagem original de Nossa Senhora de Nazaré, um dos momentos mais aguardados, principalmente entre o público jovem, é o Círio Musical: uma programação gratuita com shows de bandas católicas de todo o país, que ocorre durante as noites da quinzena nazarena.

Histórico

A devoção a Nossa Senhora de Nazaré teve início em Portugal…A imagem original da Virgem pertencia ao Mosteiro de Caulina, na Espanha, trazida da cidade de Nazaré, em Israel, no ano de 361. No Pará, foi o caboclo Plácido José de Souza quem encontrou, em 1700, às margens do rio Igarapé Murutucú (onde hoje se encontra a Basílica Santuário), uma pequena imagem da Senhora de Nazaré, cópia da imagem de Portugal.Após o achado, Plácido levou a imagem para a sua casinha. No entanto, no outro dia, quando acordou, a imagenzinha sumira e reapareceu na beira do rio, onde o fato se repetiu várias vezes. Então, Plácido desistiu de ficar com a santa e a levou para o palácio do governador. De lá a imagem também sumia e decidiram, então, que o jeito era construir uma Capela no local do achado. O primeiro Círio foi realizado no dia oito de setembro de 1793.

O andor de Nossa Senhora de Nazaré percorre as ruas de Belém do Pará – FOTO: MÁRCIO FERREIRA / AG. PARÁ

nilton@mgturismo.com.br

Vice-presidente da ABRAJET-PA, apresentador da Rádio Clube 690 AM, presidente da Agência Notícias Gerais, diretor do Programa Panorama Amazônico (TV Grão Pará – Rede Gazeta).

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×