Quinta Feira, 20 de setembro de 2018

Home / NOTÍCIAS  / II Mostra de Cinema

II Mostra de Cinema

Festival, que recebeu mais 300 curtas inscritos das cinco regiões do país, acontece entre os dias 27 a 29 de julho às margens do lago de Furnas, com exibições e oficinas gratuitas, roda de conversa sobre a Mulher no Cinema e abertura com show do artista homenageado

A data original para realização do festival, 08 a 10 de junho, foi adiada em função da greve dos caminhoneiros e suas decorrências – nota ao final

 

A pacata e charmosa cidade de Fama, às margens do lago de Furnas, será mais uma vez a casa do cinema do sul de Minas, além de dialogar e acolher a sétima arte produzida em todo o país. Entre os dias 27 a 29 de julho, a programação da II Mostra de Cinema de Fama-MG contará com exibições gratuitasoficinas de atuação e roteiro, roda de conversa, programação cultural, espaço de alimentação e artes e uma homenagem ao pianista Wagner Tiso, consagrado autor de trilhas cinematográficas e vencedor do Kikito de Ouro no festival de Gramado de 2004 – o pianista fará uma apresentação na abertura do festival.

 

Ao longo dos três dias de mostra, serão exibidos 27 curtas-metragens num cinema a céu aberto com estrutura para 600 pessoas sentadas, sistema de áudio quadrofônico e tela de 8,8×3,6m em resolução à altura de festivais de ponta. A seleção deu trabalho aos curadores, que tiveram que analisar mais de 300 curtas enviados das cinco regiões do país – o número é quase duas vezes superior às inscrições recebidas na primeira edição, que contou com 180 trabalhos recebidos. Além dos curtas, será exibido os longas-metragens convidados “Bollywood Dream”, de Beatriz Seigner e com Paula Braun no elenco, “A Flor da Pele”, de Alexandre Castro e Rodrigo Mikelino, e o curta-documentário convidado “Embaixada dos Pimentel – folia, devoção e tradição”, de João Marcos Veiga.

 

Destaque desta edição também será uma roda de conversa sobre a Mulher no Cinema (com Paula Braun, Malu Valle e Elisa Aleva), além de oficina de atuação com o experiente ator Anselmo Vasconcellos e de roteiro com o roteirista Jovany Sales Rey. Assim como em 2017, o festival terá como madrinha a atriz Malu Valle.

 

“2017 foi a realização de um Projeto que viemos galgando há anos e superou as expetativas. A 2ª Mostra de Cinema de Fama nos mostra que a luta por fomentar a arte e a cultura continua com todas as forças e dedicação ao amor à sétima arte”, afirma Aryanne Ribeiro, da Gesto Produtora, responsável pelo evento. O festival é uma realização da Prefeitura de Fama-MG, com parceria do Circuito Lago de Furnas e apoio da Ar Arquitetura e Public.

 

Durante a mostra a expectativa é que a cidade de 2.500 habitantes respire o rico cinema nacional, com sua simpática praça, igreja matriz e estabelecimentos iluminados à beira d’água promovendo interação entre público, produtores, cinéfilos e artistas consagrados e em início de carreira, assim como ocorreu em maio de 2017. A primeira edição da mostra contou com média diária de público de 800 pessoas e renomados artistas nacionais, como os atores Anselmo Vasconcellos e Malu Valle. O primeiro lugar ficou com o curta “Regeneração”, de Humberto Carrão (RJ), com “O Chá do General”, de Bob Yang (SP), e “Um Canto para dormir”, de Bruno de Souza Pereira (Alfenas), compondo os três primeiros vencedores. O homenageado da edição foi o roteirista Jovany Sales Rey.

 

Homenagem

Compositor e diretor musical com mais de 30 discos gravados e 55 anos de carreira com parcerias com nomes como Milton Nascimento, o pianista Wagner Tiso também possui renomada trajetória no cinema, com trilhas premiadas. O primeiro longa-metragem para o qual o músico natural de Três Pontas compôs foi Os deuses e os mortos (1969), de Ruy Guerra. Nos anos 1980, compôs a trilha de Besame mucho (1986), de Francisco Ramalho Jr., Tanga – Deu no New York Times (1987), de Henfil, e O grande mentecapto (1989), de Oswaldo Caldeira. Nos anos 1990, musicou a produção portuguesa Encontros imperfeitos (1992), de Jorge Marreco, O guarani (1995), de Norma Bengell, e O toque do Oboé (1998), de Cláudio Macdowell. Mas a parceria mais frutífera foi com Walter Lima Jr., para quem compôs temas musicais em A lira do delírio (1977), Inocência (1981), Chico Rei (1984), Ele, o boto (1987), e A ostra e o vento (1997). Com Silvio Tendler, fez Jango (1982) – prêmio de melhor trilha sonora no Festival de Gramado, Carta aos credores (1985), Memória do aço (1987), 68, Olhar do fotógrafo e Educar (os três últimos em 1988). Mineiro de Três Pontas, nascido em 1945, Wagner Tiso começou tocando no grupo W`s Boys, em 1958, e foi parceiro de Milton Nascimento no Som Imaginário, em 1969. Assinou ainda a direção musical de vários espetáculos teatrais e especiais para a TV. Fez as trilhas de Tiradentes (1999), de Oswaldo Caldeira, Vida de menina (2004), de Helena Solberg, pelo qual ganhou um Kikito no Festival de Gramado, Vestido de noiva (2005), de Jofre Rodrigues, e Sonhos e desejos (2006), de Marcelo Santiago. Em 2008 assinou a trilha de Os desafinados, de Walter Lima Jr, recebendo o prêmio de melhor trilha sonora, concedido pela Academia Brasileira de Cinema.

 

Sobre Fama

Fama  é  um  município  com  aproximadamente  2500  habitantes,  localizado  ao  sul  de  Minas Gerais. Sua história remonta ao início do século 19. Devido  à  localização  às  margens  do  Rio  Sapucaí,  Fama  contava  com  um  porto fluvial  de acesso a outros povoados, com navegação feita por barcos a vapor a partir de 1892, ampliação de linhas de navegação fluvial e inauguração da  estação  ferroviária de Fama em 1896. No início da década de 1960 a cidade antiga foi praticamente toda submersa para a construção da Represa de Furnas, ficando sob a água laticínios, ponte, estação de trem e até mesmo a capela. Uma nova cidade foi erguida na parte alta do terreno, com a igreja Sagrada Coração de Jesus na praça principal de frente ao espelho d’água.

Hoje a charmosa cidade atrai turistas para passeios na represa, restaurantes e bares na beira d’água, tendo o carnaval e a procissão de São Pedro, com barcos iluminados à noite no dia do protetor dos pescadores, como datas mais procuradas. Charmoso balneário, Fama conta com seis hotéis e estabelecimentos de ótima culinária e música ao vivo, como Uai Not, Bar da Rita e PJ.

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×