Domingo, 20 de outubro de 2019

Home / DESTAQUES  / “As Laranjas Não Passeiam”

“As Laranjas Não Passeiam”

tema de campanha uruguaia alerta sobre riscos em transportar produtos proibidos no desembarque

Para os que cruzarão as fronteiras rumo ao vizinho as dicas são importantes para não ter problemas no desembarque via terra, ar e mar

 

Montevidéu/ São Paulo – julho de 2018 – O movimento das férias de julho começou e famílias uruguaias e turistas estrangeiros montam malas para aproveitar os mais variados destinos do mundo. Barreiras sanitárias da Direção-geral da Segurança Alimentar do Ministério da Pecuária, Agricultura e Pescas do Uruguai lembram aos que retornam ou turistas que adentram ao país sobre a proibição de ingressar com produtos de origem animal ou vegetal. Para isso, o órgão público lançou a campanha informativa “As Laranjas não passeiam”, que conscientiza o público do perigo de ingressar com produtos de origem animal ou vegetal.

 

Julho, mês de férias escolares, as famílias aproveitam a pausa para descansar. Nesse período existe um aumento significativo do fluxo turístico, por isso a fiscalização das Barreiras sanitárias se intensifica nas fronteiras. A campanha para impedir a entrada de produtos que coloquem em risco a biossegurança do país, está em andamento. Passageiros uruguaios e/ou turistas, que costumam entrar no país com lembrancinhas, presentes ou alimentos podem trazer doenças, pragas ou pestes, ao carregar esses produtos de origem animal ou vegetal, e acabar colocando em risco a produção agrícola e o equilíbrio ambiental.

 

Seja por terra, ar e mar, as fronteiras serão devidamente controladas e monitoradas pela Biossegurança do Ministério da Pecuária, Agricultura e Pescas. Procedimentos de controle de bagagem e veículos serão devidamente aplicados, nunca é demais.

 

Campanha – As laranjas não passeiam

 

O adesivo no vidro do carro indica o dia a dia de uma família composta por mãe, pai e duas crianças – viajantes no banco de trás – que para suportar longas distâncias acabam comendo frutas, lanches e marmitas preparados pelos pais. Essa inocente atitude pode ocasionar um caminhão de problemas ao país.

 

Atualmente, uma doença destrutiva está se aproximando do Uruguai, a HLB. Ela afeta plantas cítricas, como por exemplo as laranjas. Esta é uma doença que, embora não seja perigosa para os seres humanos, destrói a produção, a aparência e valor econômico, assim como o sabor da fruta e seu suco.

 

A doença HLB no Uruguai pode ser evitada quando as pessoas passam nos postos das fronteiras e realizam a transferência das fruta e plantas, como os existentes entre Concordia – Salto, Colón – Paysandú e Gualeguaychú – Fray Bentos. Atualmente, há surtos na província argentina de Entre Rios, a 16 quilômetros da fronteira com o Uruguai.

 

Portanto, é recomendável para turistas e passageiros que evitem entrar com frutas frescas, secas ou desidratadas, plantas e partes (flores, brotos, raízes, folhas, caules, etc.). Todos os veículos e bagagens serão revisados nos paços fronteiriços.

 

Para evitar custos desnecessários, atrasos nos controles ao entrarem ao Uruguai e não comprometer a biossegurança do vizinho, existem 3 dicas para os viajantes:

 

  • Comprador de artesanato de madeira ou vime verifique se estão devidamente envernizados, polido e / ou pintada em todas as suas partes e não esteja com falhas onde cupim de madeira tenha comido ou estragado.
  • Comprador de qualquer alimento de origem animal ou vegetal (ou produtos) que não estão na lista de produtos proibidos (ver lista abaixo), devem estar na embalagem original e etiqueta (ou rotulagem) em qualquer uma das três línguas oficiais a OMC (espanhol, inglês e francês).
  • Lembrancinhas do mar, o visitante deve se certificar de que estejam limpas e não tenham vestígios orgânicos.

A ideia é viajar, aproveitar e voltar … cuidar para que os visitantes tenham a mesma gastronomia, os mesmos serviços e momentos de relaxamento e descanso no vizinho.

 

 

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×