Segunda Feira, 16 de dezembro de 2019

Home / NOTÍCIAS  / O Prêmio Meurice de Arte Contemporânea 2018/2019

O Prêmio Meurice de Arte Contemporânea 2018/2019

Com o Prêmio Meurice de arte contemporânea, Le Meurice está apoiando jovens artistas na França pelo 11º ano consecutivo.

 

O Júri reuniu-se na quarta-feira, 30 de maio, para pré-selecionar os sete finalistas. Os membros do júri incluem:

 

Jean-Charles de Castelbajac, patrono do prêmio; Morgan Courtois, artista e vencedora do Prêmio Meurice de arte contemporânea 2017/2018; Colette Barbier, diretora da Fondation d’Entreprise Ricard; Nicolas Bos, presidente e diretor executivo da Van Cleef & Arpels; Nicolas Bourriaud, diretor do Museu de Arte Contemporânea de Montpellier, La Panacée; Philippe Dagen, escritor e professor da Université Paris I Panthéon-Sorbonne; Jennifer Flay, diretora do FIAC; Emma Lavigne, diretora do Centro Pompidou-Metz; Jean de Loisy, presidente do Palais de Tokyo; Henri Loyrette, Conselheiro de Estado; Maryvonne Pinault, colecionadora; Claire Moulène, curadora do Palais de Tokyo e assessora artística; Franka Holtmann, gerente geral do hotel Le Meurice.

Os sete finalistas pré-selecionados estão listados abaixo, em ordem alfabética pelo sobrenome:

 

Bianca Bondi / Galerie 22m48

 

<image004.png>Desde 2014, com sua instalação Un coup de fouet et l’espoir dans poumons, Bianca Bondi usou água salgada evaporada para reconfigurar a topografia subaquática, com o mar profundo sendo uma das poucas áreas inexploradas do nosso planeta. Para o Prêmio Meurice de arte contemporânea, ela criará uma nova série de pinturas em água salgada, assumindo um formato mais escultural com a inclusão de tubos de vidro. Os tubos transportarão uma variedade de produtos químicos líquidos e produzirão cristais. Seu projeto será exibido no Centro de Arte de Faro Cabo Mayor, na Espanha.

 

 

<image008.png>Hoël Duret / TORRI

 

Em janeiro de 2018, para um show individual no centro de arte contemporânea da Galerie Edouard Manet em Gennevilliers, Hoël Duret iniciou um novo projeto ficcional baseado em um roteiro inédito, no qual Harvey, um jovem jornalista cínico e gonzo, é enviado em missão por sua Jornal a bordo do MS Lagoon Princess em um cruzeiro caribenho. Ele começou a filmar em 2018 com o apoio do centro de arte Gennevilliers e do Musée Escal’Atlantic em Saint Nazaire. Todas as cenas a bordo foram filmadas no set de um navio. A BBC Scotland forneceu os figurinos dos atores. Agora Duret está buscando apoio do Prêmio Meurice de arte contemporânea para filmar a próxima parte da história, que acontece no Brasil.

 

Corentin Grossmann / Galerie Art:Concept

 

<image012.png>Para a galeria Osmos em Nova York, Corentin Grossmann trabalhará em uma combinação de desenhos coloridos em grandes formatos nos quais criará uma espécie de “paisagem de formas”, incluindo um grande trabalho abstrato e uma série de vídeos que requerem um aparato especial projetores de mini-vídeo e telas esculpidas. Os vídeos parecerão capturar momentos, com uma conexão imediata com a realidade, na forma de sequências curtas filmadas e “re-esculpidas” para obter um efeito 3D usando uma técnica de mapeamento de vídeo. O conceito de indeterminação e perda de orientação usando formas evocativas, mas não figurativas, é uma área de pesquisa que Corentin Grossmann gostaria de explorar.

 

 

<image015.png>

Ferdinand Makouvia Kokou / Galerie Anne de Villepoix

 

Ferdinand Makouvia Kokou explora o lado vernacular da escultura contemporânea baseada na cultura tradicional Mina (do sul do Togo) e suas experiências de viagem e treinamento artístico. Seu projeto consiste em uma instalação de painéis de madeira, cortada organicamente seguindo as veias da madeira e depois queimada com um maçarico. Visivelmente estável, mas montado como peças de quebra-cabeça, tudo é finalmente muito instável, como um castelo de cartas. A ideia principal é criar uma ponte virtual ou imaginária entre o norte e o sul. A escultura será cortada em duas partes, ambas com a mesma quantidade de material. As duas partes serão mostradas ao mesmo tempo, uma em um país do sul e outra em um país do norte.

 

Matthew Lutz-Kinoy / Freedman Fitzpatrick gallery

 

<image017.png>

O projeto de Matthew Lutz-Kinoy consiste em um workshop sobre novas práticas cerâmicas e uma exposição coletiva no Japão e em Paris. Depois de fazer cerâmica em diferentes estúdios em Amsterdã, La Borne (Brasil), Okinawa, Nova York e Los Angeles, ele decidiu ir a Mashiko, uma histórica vila de cerâmica no Japão, para organizar uma oficina de grupo com o ceramista Shoji Hamada. Para o workshop, ele será acompanhado pelo artista franco-japonês Natsuko Uchino, a artista brasileira-japonesa Silmara Watar e um pequeno grupo de artistas de cerâmica, incluindo a artista francesa Sylvie Auvray. O workshop terminará com um show de cerâmica no Japão e em Paris, com o apoio da galeria Freedman Fitzpatrick.

 

 

<image028.png>

Yann Serandour / GB Agency

 

O trabalho do colecionador e pesquisador Yann Sérandour toma a forma de investigações tão precisas quanto aleatórias, sobre temas tão variados quanto o cultivo de cactos, a arte conceitual, o comércio de espelhos antigos, a domesticação de cães e o renascimento acústico do cravo . Combinando livremente botânica e musicologia, Yann Sérandour planeja criar uma nova flauta em colaboração com um fabricante de instrumentos de sopro. Este projeto será o culminar de sua pesquisa sobre o junco usado para fazer essas flautas e diferentes camas de junco ao redor do mundo.

 

Anna Solal / New Galerie

 

<image030.png>Para o Prêmio Meurice de arte contemporânea, a artista e sua galeria gostariam de produzir uma série de peças de “pipa” no México. Os materiais serão comprados no México, seja de lojas de descontos ou de associações locais de reciclagem. Em ambos os casos, a revista de arte contemporânea Terremoto conectará a artista com colaboradores locais (sociólogos, críticos, associações locais de reciclagem e ONGs ambientais) que poderão ajudá-la a refinar e contextualizar sua pesquisa. Sua pesquisa e os trabalhos produzidos resultarão na publicação de um livro em colaboração com Terremoto e um show individual para o artista na galeria Proyectos Monclova. As contribuições dos colaboradores aparecerão nos dois formatos. Na exposição de galeria, uma série de workshops com o artista e alguns colaboradores dará ao público a oportunidade de fazer obras de arte usando os mesmos materiais que o artista e o mesmo formato geral da pipa.

 

 

O vencedor do Prêmio Meurice de arte contemporânea 2018/2019 será anunciado em outubro:

O Júri selecionará um artista vencedor e uma galeria para receber conjuntamente o Prêmio Meurice de arte contemporânea e premiará € 10.000 ao artista e € 10.000 para sua galeria para produzir o projeto vencedor no exterior.

 

Uma exposição dos sete trabalhos dos finalistas será realizada no Le Meurice e será aberta ao público como parte da experiência VIP do FIAC.

 

Dois novos membros do júri:

Nicolas Bos, Presidente e CEO da Van Cleef & Arpels, e Emma Lavigne, Diretora do Centro Pompidou Metz, juntaram-se ao Júri para a 11ª edição do Prêmio Meurice de arte contemporânea.

<image026.png><image027.png>

Dorchester Collection

Dorchester Collection é um portfólio dos hotéis mais luxuosos do mundo, atuando na Europa e nos EUA, onde cada propriedade reflete a distinta cultura de seu destino. Ao aplicar a sua incomparável experiência e capacidade de possuir e de operar alguns dos melhores hotéis-ícones, a missão da empresa é desenvolver um impecável portfólio dos melhores hotéis de referência através da aquisição, bem como gestão subsidiária integral e parcial, e firmar contratos de gestão.

O portfólio atual inclui os seguintes hotéis: The Dorchester, em Londres; 45 Park Lane, em Londres; Coworth Park, em Ascot, Reino Unido; Le Meurice, em Paris; Hotel Plaza Athénée, em Paris; Hotel Principe di Savoia, em Milão; Hotel Eden, em Roma; The Beverly Hills Hotel, em Beverly Hills; e Hotel Bel-Air, em Los Angeles

dorchestercollection.com

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×