Domingo, 25 de agosto de 2019

Home / DESTAQUES  / Deputado Arantes foi um dos poucos a receber Bolsonaro na assembleia legislativa, em 2015

Deputado Arantes foi um dos poucos a receber Bolsonaro na assembleia legislativa, em 2015

Há três anos e quatro meses, no dia 26/06/2015, o deputado Antonio Carlos Arantes (PSDB) foi um dos poucos parlamentares que se apresentaram para receber o então deputado federal pelo Rio de Janeiro, Jair Bolsonaro, na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Naquele dia, a Câmara dos Deputados realizou na ALMG uma audiência pública para discutir o Projeto de Lei Federal (PL) 3.722/12, que pretende revogar o Estatuto do Desarmamento.

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), o maior defensor da liberação das armas, estava acompanhado dos deputados federais Rogério Peninha (PMDB-SC), autor do PL 3.722/12, Laudívio Carvalho (PMDB-MG), Marcos Montes (PSD/MG), Edson Moreira (PR/MG), e Subtenente Gonzaga (PDT-MG).

Antonio Carlos Arantes fez questão de receber Bolsonaro e cumprimentá-lo por apoiar o fim do desarmamento. “Essa era uma posição que eu também defendia. Porque o acesso às armas é muito importante, principalmente no caso de proprietários rurais”, ressaltou.

Arantes lembra que somente ele e os deputados Sargento Rodrigues (PDT) e Cabo Júlio (PMDB) participaram da reunião: “Todos os outros deputados não apareceram. A plateia nem sabia quem era Bolsonaro. Mas eu fiz questão de participar porque, além de apoiar o fim do desarmamento, eu admirava o Bolsonaro por sua autenticidade, sua posição firme em defesa da família e do direito de propriedade. O Brasil estava caminhando para a desordem que vivemos hoje e a postura dele em defesa da disciplina e da ordem era muito convincente, mas ninguém acreditava nele. Parecia que ele tava pregando no deserto, mas eu acreditei. Fui um dos primeiros a fazer isso”, explicou.

Naquele dia, o deputado Bolsonaro explicou porque era favorável à revogação do Estatuto do Desarmamento: “O governo quer desarmar a população porque seu objetivo é nos colocar na situação de cordeiros”, afirmou. Bolsonaro ainda defendeu a redução da maioridade penal.

Desde então, enquanto o Projeto de Lei Federal (PL) 3.722/12 segue em discussão nos Estados, o deputado Arantes continua defendendo o direito do porte de armas. E nas eleições presidenciais fez questão de apoiar Bolsonaro no segundo turno: “Agora vamos recolocar o Brasil em ordem e tomar várias medidas. Uma delas, finalmente, será uma realidade para as pessoas de bens deste país, que a liberação da arma de fogo”, concluiu.

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×