Sábado, 23 de março de 2019

Home / DESTAQUES DA EDIÇÃO IMPRESSA  / De ruína a museu: a história do Santuário do Caraça

De ruína a museu: a história do Santuário do Caraça

 
O local, que foi um colégio para meninos e um seminário para padres, e recebeu diversas personalidades importantes, teve que ressurgir das cinzas após ter a história interrompida por um terrível incêndio

O Santuário do Caraça, que foi eleito uma das 7 maravilhas da Estrada Real, funciona hoje como linda Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) e serve de lar para milhares de espécies animais e vegetais viverem preservados e em segurança, além de ser refúgio para os turistas que buscam conectar-se com a natureza e com a fé. O Santuário, que fica localizado entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara, em Minas Gerais, começou como um pequeno oratório para peregrinos que buscavam um lugar seguro e tranquilo para fortalecer sua espiritualidade e seu relacionamento com o Divino.

O local foi fundado em 1774 pelo Irmão Lourenço de Nossa Senhora, um português que veio para o Brasil e resolveu dedicar-se à fé, afastando-se de tudo, e encontrando na região central do Estado o lugar que seria sua morada. Quando faleceu, o irmão Lourenço doou, em testamento, toda a sua obra para a Igreja, com a condição de que ali fosse construído um colégio para meninos e um centro missionário. Obedecendo aos seus desejos, em julho de 1820 foi inaugurado o Colégio do Caraça, recebendo seus quatro primeiros alunos.

Entre os estudantes que passaram pelos mais de 90 anos do Colégio, estão célebres personalidades, como os Presidentes da República Afonso Pena e Arthur Bernardes, e os Governadores de Minas Gerais: Antônio Augusto de Lima, Quintiliano Silva, Olegário Maciel, Melo Viana e Levindo Lopes, e milhares de profissionais que auxiliaram na construção da sociedade. Em 1912, o Colégio do Caraça encerrou suas atividades e as instalações passaram a abrigar somente o Seminário.

Além destes grandes nomes da política, outras personalidades ilustres, que comandaram o Brasil, visitaram o Caraça. Em 1831, o imperador Dom Pedro I, na companhia da Imperatriz D. Amélia, passou 24 horas no local, se aconselhando com os Padres e interagindo com os alunos. Em 1881, foi a vez de Dom Pedro II se encantar com as belezas da reserva. Ao lado da Imperatriz, Teresa Cristina, o monarca passou dois dias visitando todos os cantos do Santuário e detalhou tudo em seu diário.“Não posso descrever tamanha beleza!… Admirei as montanhas por detrás da casa, entre as quais a chamada Carapuça… Entrei na capela cuja arquitetura agradou-me. Vi muito bem feitos capitéis… Estive na biblioteca, onde encontrei bons livros e edições antigas… Estou satisfeitíssimo com o Caraça. Só o Caraça paga toda a viagem a Minas”, descreveu. A visita lhe agradou tanto, que o próprio Imperador ordenou que fosse encomendado da França um belíssimo vitral e o presenteou a igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens, cuja construção estava terminando.

Em 1968 no Caraça funcionava apenas o Seminário, até que um terrível e acidental incêndio destruiu salas de aula, o museu, a biblioteca, os salões de estudo e os dormitórios, transformando em cinzas boa parte da história do local. Quinze mil volumes da biblioteca, os vitrais e outros itens foram salvos, pelos alunos e funcionários, e garantiram a preservação de sua história. Após o incêndio, com os esforços da Igreja e da sociedade, o lugar foi restaurado, mas não mais para ser colégio e seminário, e sim para ser um santuário de preservação e conscientização ambiental.

Hoje, o Caraça abriga uma confortável pousada; um restaurante com a deliciosa gastronomia da região; um museu que conta toda a sua história, desde a fundação, com fotos, documentos e até o relato original de D. Pedro II; uma biblioteca com livros raros e antigos. Além de celebrações diárias de missas, na linda igreja neogótica de Nossa Senhora Mãe dos Homens. Tudo isso para proporcionar aos visitantes uma experiência mágica e impossível de explicar com palavras.

O Santuário do Caraça funciona todos os dias da semana, das 8h às 17h para visitação e 24 horas para hospedagens previamente agendadas. A taxa de entrada para visitação custa, a partir de R$ 12,00. A diária da hospedagem, com pensão completa, varia entre R$ 143,00 e R$ 220,00, por pessoa, dependendo da acomodação. Para mais informações e reservas acesse o site http://www.santuariodocaraca.com.br/.

Serviço

Santuário do Caraça

Local: Estrada do Caraça, KM9 – Entre os municípios de Barão de Cocais, Catas Altas e Santa Bárbara – CEP 35960-000

Fácil acesso pelas rodovias BR 381 e MG 436, além do charmoso acesso por trem (Estação Dois Irmãos – Barão de Cocais/MG)

Horário de Funcionamento para visitação: Todos os dias, das 8h às 17h

Valores da entrada: a partir de R$ 12,00

Hospedagem: (Diárias)

Fazenda do Engenho:

R$ 243,00 para 1 adulto

R$ 162,00 por pessoa para 2 ou mais adultos

R$ 81,00 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

Santuário do Caraça

Suítes Imperiais (São 2 suítes para casais – Lado direito do Santuário, andar superior)

R$330,00 para 1 adulto

R$220,00 para 2 ou mais adultos (por pessoa)

R$110,00 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

Sobradinho Afonso Pena (São 4 apartamentos; a ala comporta 14 pessoas – Parte externa do Santuário, sobre a recepção – escada)

R$303,00 para 1 adulto

R$202,00 para 2 ou mais adultos (por pessoa)

R$101,00 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

Ala do Irmão Lourenço (São 9 apartamentos; a ala comporta 24 pessoas – Lado direito, abaixo da Ala do Santuário – escada)

R$303,00 para 1 adulto

R$202,00 para 2 ou mais adultos (por pessoa)

R$101,00 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

Ala do Santuário (São 8 apartamentos; a ala comporta 24 pessoas

(Lado direito do Santuário, andar superior)

R$303,00 para 1 adulto

R$202,00 para 2 ou mais adultos (por pessoa)

R$101,00 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

Ala do Claustro (São 5 apartamentos; a ala comporta 15 pessoas – Próximo ao relógio do sol – parte interna, ao lado do Santuário)

R$303,00 para 1 adulto

R$202,00 para 2 ou mais adultos (por pessoa)

R$101,00 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

Ala da Carapuça (São 10 apartamentos; a ala comporta 20 pessoas – Parte externa do Santuário, em frente ao Museu e à Biblioteca)

R$303,00 para 1 adulto

R$202,00 para 2 ou mais adultos (por pessoa)

R$101,00 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

Chalé (Comporta 4 pessoas, sendo um quarto com uma cama de casal e duas de solteiro. Ocupação mínima – 2 adultos):

R$235,50 para 1 adulto

R$157,00 para 2 ou mais adultos (por pessoa)

R$78,50 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

Casa da Ponte (Comporta até 15 pessoas, sendo dividida em duas partes: Parte principal – 12 pessoas; ocupação mínima – 6 adultos. E a suíte – 3 pessoas; ocupação mínima – 2 adultos. As duas partes podem ser reservadas separadamente)

R$235,50 para 1 adulto

R$157,00 para 2 ou mais adultos (por pessoa)

R$78,50 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

Ala dos Irmãos (São 8 quartos; a ala comporta 20 pessoas – Lado esquerdo do Santuário, abaixo da Ala do Claustro – escada)

R$235,50 para 1 adulto

R$157,00 para 2 ou mais adultos (por pessoa)

R$78,50 por criança de 6 a 12 anos (no mesmo apartamento dos pais)

* Crianças de até 5 anos (no mesmo apartamento dos pais) não pagam

* Idosos (acima de 60 anos) têm direito a meia-entrada

* Os valores podem variar de acordo com a temporada; consulte diretamente no Santuário

Reservas: centraldereservas@santuariodocaraca.com.br

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×