Quarta Feira, 26 de fevereiro de 2020

Home / DESTAQUES  / CENÁRIO BARROCO SERÁ PALCO DE TODAS AS ARTES DURANTE A 14a CINEOP

CENÁRIO BARROCO SERÁ PALCO DE TODAS AS ARTES DURANTE A 14a CINEOP

O cinema em diálogo com a música, a literatura, as artes cênicas e visuais numa programação intensa e gratuita que vai reunir diversos grupos e artistas de destaque na cena artística para apresentações no Sesc Cine Lounge Show

Além de uma programação ampla de filmes – são 103 títulos em exibição (longas, médias e curtas), a 14a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto, que acontece de 5 a 10 de junho, promove, em parceria com o Sesc em Minas, uma programação intensa que reúne todas as manifestações da arte para levar até o público uma agenda artística diversificada que vai agradar todas as idades e públicos.

A programação inclui shows, performances, roda de conversa, lançamento de livros, exposição e Cortejo das Artes com a participação de grupos e bandas locais, regionais e destaques na cena contemporânea mineira. A curadoria artística foi realizada pelo Sesc em Minas, parceiro cultural do evento, que incorporou a temática central do evento, “Territórios regionais, inquietações históricas”, como critério de seleção dos grupos e bandas. O resultado expressa e soma com a proposta de valorizar a produção regional.

“A curadoria artística foi pensada com foco na diversidade, na contribuição ao fomento da produção cultural de diversas regiões do estado e a temática da mostra. Elaborada de forma compartilhada, a programação proporciona a reflexão e a valorização do patrimônio audiovisual brasileiro. Ser parceiro cultural da Mostra é, para o Sesc em Minas, uma oportunidade de reforçar as diretrizes e estratégias da instituição de promoção do bem-estar, da qualidade de vida das pessoas e seu desenvolvimento”, afirma Janaina Cunha, gerente de Cultura do Sesc em Minas.

A programação artística acontece em um espaço personalizado, denominado Sesc Cine Lounge Show, que funciona no interior do Centro de Artes e Convenções e recebe a instalação de cenografia que integra dois palcos – o palco principal e o palco lounge para sediar apresentações diárias, de 6 a 10 de junho, a partir das 22 horas.

Para a 14ª edição do CINEOP, o Sesc em Minas apresenta uma programação cultural que dialoga com a natureza multifacetada da música brasileira e reúne grupos e bandas de destaque da cena contemporânea de Ouro Preto e de Minas Gerais.

DJS, SHOWS E PERFORMANCES

A programação musical tem início no dia 6 de junho (quinta), logo após a cerimônia de abertura, que homenageará a trajetória do cineasta baiano Edgard Navarro, e seguirá até 10 de junho, data de encerramento da edição. Todos os shows acontecem das 22h às 3h, no Sesc Cine Lounge Show, no Centro de Convenções. A entrada é gratuita com retirada de senhas no dia de cada show, a partir das 22h, na bilheteria do espaço.

A abertura da programação é uma homenagem à música e aos artistas ouro-pretanos – município que abriga a CineOP há 14 anos, e ao povo negro, pelo papel fundamental na construção da cidade. Simbolicamente, protagonismo que se faz ouvir por meio dos tambores, entre tantas outras manifestações artístico-culturais.

Bandas locais, tradicionais e pungentes se apresentam no palco, ao ritmo dos tambores do Vilodum e do Candonguêro, além do Dj Pátrida. As bandas também apresentam aspectos estéticos de outras localidades, como Bahia e interior do país, com as tradições juninas, que habitam imaginário de um interior brasileiro nostálgico. Em Minas, essa tradição é muito ligada à ancestralidade dos tambores, visto a vasta cultura negra que foi difundida no estado. Assim, a programação musical deste dia se ampara em seus significados e reafirma a potência da negritude brasileira.

No dia 7 de junho (sexta), a Noite Brasilidades começa com a também ouro-pretana banda Forró de Bolso, que traz o nordeste brasileiro em seu repertório e toda sua mistura nos mais diversos gêneros, como o xote, baião e arrasta-pé. Na sequência, o palco principal recebe Dona Jandira, interpretando composições próprias e obras de grandes compositores brasileiros, como Ary Barroso, Lupicínio Rodrigues, Ataulfo Alves. Traz consigo territórios brasileiros populares, como o samba canção carioca. A noite conta ainda com a discotecagem da DJ La Lobba, com diversos ritmos que não vão deixar ninguém parado.

A Noite Sons Urbanos, no dia 8 de junho (sábado), é dedicada aos territórios urbanos, remontando à vida na cidade e os seus espaços de tempo tão típicos e distópicos. Sobe ao palco o MC Roger Deff, uma das figuras de mais destaque da cena do rap em Belo Horizonte. A estética de Deff circula pelas fronteiras geográficas, étnicas e estéticas, apresentando um trabalho que aposta nas diversas vertentes da música negra pop, como o rap, soul e funk. Na sequência, o Chama o Síndico, um dos principais nomes do carnaval belo-horizontino, faz um resgate do carnaval urbano de rua e leva para a CineOP um show que promove a mistura rítmica entre samba, funk, axé, soul e reggae, entre outros, para ecoar os sons de Tim Maia e Jorge Ben. No mesmo dia, o DJ Pátrida volta à cena, trazendo raridades e pops da música mundial.

O domingo, 9 de junho, está reservado para a Noite Sons do Norte – Tradições e Contemporaneidade. A primeira banda a se apresentar será Pássaro Vivo que reverbera o encontro do passado e do futuro, por meio de uma estética que remonta ao rural sertanejo do nordeste e norte do Brasil. Na sequência, será a vez de Julia Ribas, que faz homenagem a seu pai, o mestre Marku Ribas, que vem das barrancas do Rio São Francisco, Pirapora, com apresentação do Ela, Marku, baseado em uma compilação e pesquisa musical pessoal, numa das melhores traduções das músicas e poesias do artista mineiro. A DJ La Lobba retorna com um set repleto de movimento.

No dia 10 de junho (segunda), para fechar a programação, será a vez da Noite Antenas para Outros Territórios – Rock que fará referência à tradição estudantil da cidade de Ouro Preto, com um bom, velho e repaginado rockn’roll do Texas Radio, banda de Divinópolis que já alcança voos para outros territórios, criada com o propósito de resgatar o country, o folk e o bluegrass. A proposta inicial é produzir clássicos, bem como rearranjar músicas de outros estilos, trazendo-as para o universo folk country e vestindo-as com uma nova roupagem. O DJ Pátrida volta ao Palco Lounge na noite que encerra a 14ª CineOP.

RODA DE CONVERSA

As rodas de conversa representam uma parte fundamental da programação da CineOP, pois permitem ainda mais interação entre o público e artistas convidados. Nesta edição, a Roda de Conversa tem como convidado o homenageado Edgard Navarro. O encontro será no dia 7 de junho (sexta), das 12h às 13h, no Hall de Convivência do Centro de Convenções, com mediação do crítico Marcelo Miranda. Será feito um retrospecto da carreira do cineasta, que começa no cinema no Super-8 baiano, na década de 1970. Em um momento do cinema brasileiro pródigo em artistas rebeldes, foi um dos artistas mais radicais na sua força poética e na afirmação de um lugar de radical independência dos modelos estandardizados da cultura e do cinema. A trajetória de sua obra não nos revela só um testemunho sobre o Brasil dos últimos quarenta anos, mas se afirma com uma artilharia poética, visionária e provocativa à violência do poder.

CORTEJO DAS ARTES – Foto Jackson Romanelli-Universo Produção
CORTEJO DAS ARTES

O Cortejo das Artes toma conta das ruas de Ouro Preto no dia 8 de junho (sábado), a partir das 11h30, na Praça Tiradentes com concentração saindo do Cine Cemig na Praça, montado na Praça Tiradentes, em direção ao Cine Vila Rica. Este tradicional passeio musical percorre as ruas tricentenárias da cidade com a regência e a animação de bandas, grupos e artistas convidados, numa mistura de ritmos e sonoridades que vão contagiar moradores, turistas e o público em geral. Para esta edição, o Sesc em Minas tomou como diretriz a valorização das manifestações tradicionais e dos grupos artísticos de Ouro Preto e região, com a escolha de 12 grupos: Bloco do Zé Pereira; Cia. Estandarte; Charanga de Lata, Coletivo Calanga, do Contador de Histórias Xibil, Fanfarra Desembargador Horácio Andrade, Guarda de Congo Nossa Senhora do Rosário e Santa Efigênia, Guarda de Moçambique Santa Efigênia, Maracatrupe, Personagens da Turma do Pipoca e Renascer – grupo de seresta de Ouro Preto.

LANÇAMENTO DE LIVROS

O Hall de Convivência do Centro de Convenções também recebe, no dia 9 de junho (domingo), às 12h30, o lançamento de quatro livros: “Caderno de Notas: Mestrado Profissional em Artes” (Unespar), de Marcos H. Camargo e Solange S. Stecz; “Cinema Brasileiro e Educação” (Unioeste), de Acir Dias da Silva e Salete Paulina Machado Sirino; “Cinema de Brincar” (Relicário), de Cezar Migliorin e Isaac Pipano; e “Gestão Cultural e Diversidade: do Pensar ao Agir” (Eduemg), de José Márcio Barros e Jocastra Holanda Bezerra.

EXPOSIÇÃO

A exposição “Territórios regionais, inquietações históricas”, montada especialmente para esta edição da CineOP, retrata, em painéis e estrutura, com fotos, imagens e texto, as temáticas Preservação, “A regionalização e a formação do patrimônio audiovisual brasileiro”; História, “Territórios regionais, inquietações históricas”; e Educação, “Mulheres: terras e movimentos”. Em destaque, o homenageado desta edição, o cineasta baiano Edgard Navarro. A exposição pode ser visitada gratuitamente, de 06 a 10 de junho, das 10h às 19h.

SOBRE A 14ª CINEOP

Realizada na cidade patrimônio mundial da humanidade, a CineOP estrutura sua programação em três temáticas de atuação: Preservação, História e Educação, que convergem a cada edição em suas preocupações conjuntas para o aprofundamento de fatos históricos, do saber audiovisual e da preservação junto à sociedade brasileira. Preocupam-se com estratégias, instrumentos, agentes e políticas que viabilizem transformações necessárias a uma sociedade mais justa, ativa e preocupada com seu patrimônio humano, histórico, cultural e artístico.

A temática central desta edição é “Territórios regionais, inquietações históricas”. O homenageado é o cineasta baiano Edgard Navarro. No ano em que o diretor completa 70 anos, seu filme mais paradigmático, Superoutro, atinge a marca de três décadas desde o lançamento e seu mais recente trabalho, Abaixo a Gravidade, ganha o circuito comercial. O momento é ideal para celebrar a liberdade e a iconoclastia de um artista como Navarro.


Link para fotos

https://www.flickr.com/photos/universoproducao

(A utilização das imagens é livre, desde que citados os devidos créditos)

Acompanhe a 14ª CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto e o programa Cinema Sem Fronteiras 2019.

Participe da Campanha #EufaçoaMostra
Na Web: cineop.com.br
No Twitter: @universoprod
No Facebook: universoproducao / CineOP
No Instagram: @universoproducao
Informações pelo telefone: (31) 3282-2366

SERVIÇO

14ª CINEOP – MOSTRA DE CINEMA DE OURO PRETO | 5 a 10 de junho de 2019

LEI FEDERAL DE INCENTIVO À CULTURA

LEI ESTADUAL DE INCENTIVO À CULTURA

Patrocínio: CEMIG |GOVERNO DE MINAS GERAIS

Parceria Cultural: Sesc em Minas

Parceria: Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP

Apoio: Oi, Instituto Universo Cultural, Café 3 Corações, Prefeitura de Ouro Preto, Embaixada da França no Brasil, Rede Globo Minas, Centro de Artes e Convenções de Ouro Preto, Canal Brasil, TV Escola e PMMG

Incentivo: SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA| MINAS GERAIS

Idealização e realização: UNIVERSO PRODUÇÃO

SECRETARIA ESPECIAL DE CULTURA| MINISTÉRIO DA CIDADANIA | GOVERNO FEDERAL

LOCAIS DE REALIZAÇÃO DO EVENTO

Cine Vila Rica

Centro de Artes e Convenções de Ouro Preto

Praça Tiradentes

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×