Domingo, 15 de setembro de 2019

Home / DESTAQUES AGÊNCIA DE NOTÍCIAS  / Minas conquista 50 medalhas em concurso de queijos na França

Minas conquista 50 medalhas em concurso de queijos na França

Produtores de queijos do Brasil voltam para casa com 56 medalhas conquistadas no “Mondial du Fromage et des Produits Laitiers”. Destas, 50 foram para o estado de Minas Gerais. A 4ª edição do concurso foi realizada entre os dias 2 e 4/6, na pequena cidade de Tours, região central da França.

As iguarias foram apresentadas para 135 juízes especializados. Ao todo, 952 produtos de 15 nacionalidades diferentes. Os queijos brasileiros fizeram bonito e quatro deles levaram o selo Super Ouro, a categoria máxima do concurso. Além disso, seis foram classificados como Ouro, 23 Prata, e 23 como Bronze.

Entre as regiões produtoras premiadas em Minas Gerais, destaque para a Serra da Canastra, que acumulou 24 das 50 medalhas mineiras. Três medalhas em Delfinópolis, uma em Medeiros; uma em Bambuí e 17 em São Roque de Minas. Os três queijos mineiros premiados com Super Ouro são:

1-    Santuário do Mergulhão Curado. São Roque de Minas. Produtor Silmar de Castro Mota

2-    Queijo Vale do Gurita. Delfinópolis. Produtor Arnaldo Adans Ribeiro Pinto

3-    Canastra do Ivair. São Roque de Minas. Produtor Ivair José de Oliveira

Já na categoria ouro, conquistaram medalhas o Mineirinho, de Araxá, Rancho 4R (180 dias), da Canastra, Fazenda Bela Vista (60 dias), de Alagoa, Queijo Cruzília, de Cruzília e Rancho das Vertentes (Névoa Tronco de Pirâmide), de Barbacena.

Alexandre Honorato, produtor do Mineirinho de Araxá, alerta para a importância da segurança alimentar: “Muitos produtores acreditam ser difícil se enquadrar na legislação de produção, mas acredito que vale muito a pena. Receber a medalha de ouro num concurso dessa magnitude é muita emoção. Só faz chancelar um trabalho que vem sendo desenvolvido há 30 anos. Mostra que estou no caminho certo”.

O Mondial du Fromage é realizado de dois em dois anos. A premiação leva em consideração a qualidade dos queijos e pode ter diversos medalhistas recebendo a mesma premiação, já que a colocação é determinada pela qualidade de cada queijo em si.

Gastronomia Mineira

A gastronomia é a principal imagem de Minas Gerais para 29% dos turistas que visitam o Estado, de acordo com a Pesquisa de Demanda realizada pela Secretaria de Cultura e Turismo – Secult-MG. A alta qualidade dos produtos, as variadas opções de festivais e roteiros gastronômicos, além dos muitos locais de visita à produção colocam o Estado em destaque no cenário nacional do turismo gastronômico.

O queijo artesanal é, sem dúvida, entre os produtos típicos mineiros, o mais famoso no resto do país. Com sabor singular e receitas exclusivas de 200 anos, a iguaria produzida na região da Canastra é registrada como Patrimônio Cultural e Imaterial Brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 2008.

As cidades que compõem a Serra da Canastra possuem muitos atrativos que valem a pena visitar, como o Parque Nacional da Serra da Canastra, a nascente do rio São Francisco, cachoeiras, pequenos povoados e fazendas premiadas. Em muitas delas é possível conhecer a forma de produção dos queijos artesanais e a história de cada família produtora.

A Superintende de Gastronomia e Marketing Turístico da Secult, Marina Simião, ressalta a importância da gastronomia para o turismo em Minas. “Trabalhar a gastronomia é promover a diversificação da oferta turística, o que contribui para a inclusão de novos atores na cadeia produtiva do turismo, além de ampliar o fluxo de turistas para o Estado. Promover políticas públicas que contribuam para isso é uma necessidade do setor e um dos desafios desta Secretaria”.

1º Mundial do Queijo do Brasil

A tradição queijeira de Minas Gerais é uma das mais antigas do país, graças aos colonizadores portugueses, que ensinaram seus métodos de produção no século 18. Atualmente, é o Estado que mais produz – e consome – queijos, 70 mil toneladas por ano. Sete microrregiões produtoras são oficialmente reconhecidas e merecem destaque: Serra do Salitre, Serro, Campo das Vertentes, São Roque de Minas, Cerrado, Triângulo Mineiro e Araxá.

Esta última será palco do 1º Mundial do Queijo do Brasil, nos dias 9 e 10/8. No evento, realizado pela SerTãoBras, com apoio da Guilde Internationale des Fromagers e da Aqmara – Associação dos Produtores do Queijo Araxá, estarão presentes produtos nacionais e estrangeiros.

Segundo a organização, está prevista a visita de uma comitiva da Guilde des Fromagers, dirigida pelo queijeiro francês Roland Barthélemy, que também é presidente do Mondial du Fromage et des Produits Laitiers. Os queijos serão avaliados por um corpo de jurados especialistas do setor gastronômico, de diversos países.

Para a diretora de Relações públicas da SerTãoBras, Denise Barros, o evento irá fortalecer a cultura queijeira de Araxá, de Minas Gerais e de todo Brasil. “Queremos promover a interação entre queijeiros de todo o mundo e divulgar os produtores de queijo de excelência brasileiros, aumentando sua visibilidade no mercado nacional”.

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×