Segunda Feira, 16 de setembro de 2019

Home / DESTAQUES AGÊNCIA DE NOTÍCIAS  / Um presente para Sete Lagoas – um reflexão para o meio ambiente

Um presente para Sete Lagoas – um reflexão para o meio ambiente

Uma das atrações do Festival Nacional de Arte de Rua  2019 em Sete Lagoas é o painel que a muralista Priscila Amoni pintou em Sete Lagoas.

A artista visual Priscila Amoni inaugurou a pintura em muro em Sete Lagoas. O painel vem num contexto atual, com uma mulher com traços indígenas. A artista sempre trabalha com mulheres, que podemos caracterizar como figuras híbridas, com traços de deusa, traços de plantas, com referências ao nosso ancestral indígena. Na pintura, a mulher segura um coração de banana. Segundo Amoni, uma das influências que marcaram esse trabalho é a atual conjuntura e o trato dos governantes com a questão ambiental. Durante a execução da obra, um grande incêndio assolava a Amazônia. Fauna, flora e os nativos sofrem com a degradação de seu habitat. E os homens ainda não perceberam que quem está sendo vítima deste processo é a própria sociedade. É preciso refletir sobre a nossa relação com a natureza. Como vai reagir a tanta destruição? “O homem branco ainda não atentou que talvez quem mais precise de ajuda é ele neste momento”, comenta Priscila.

A artista convida o público a refletir, através dessa obra, que a humanidade morre junto com a destruição da natureza. E mais do que nunca, a artista acredita que esse é o momento de homenagear nossos nativos indígenas, que estão num contexto delicado.

Priscila Amoni resgata a pintura clássica, mas num formato de rua. Segundo a artista, ela está feliz pela consideração do festival com o artista e ficou lisonjeada com o convite para esse desafio. “É um convite sincero, para eu poder me expressar artisticamente, e não uma mera encomenda de uma ilustração ou trabalho. Isso me deixou muito a vontade para realizar meu trabalho dentro de minha linha criativa”, revela. Ela é pintora profissional há doze anos, apesar de já gostar da arte desde os dois anos de idade. Desde 2013, começou a pintar grandes painéis na rua e o gratificante disso é que o público pode acessar seu trabalho mais democraticamente, uma vez que ele está exposto na rua, para todos.

Seus trabalhos têm como temática a energia feminina e as plantas. “As plantas têm poder, curam, temperam”, destaca Priscila. Sobre o legado do evento, ela enfatiza que a vida de artistas de outras cidades permite o intercambio de idéias com artistas locais. “Esse evento permite a inspiração, a poetização, permite a exploração da verdadeira face da arte. A arte não é uma propaganda, não é um protesto. A arte é uma expressão humana. E essa é a grande função desse festival, transformar o artista num canal de livre expressão da humanidade. A arte é essa reflexão”, pondera Priscila. “Com tantas obras minhas espalhadas pelo mundo, agora Sete Lagoas terá também um presente que este festival proporciona, comemora Priscila Amoni.

Sobre a artista:

A muralista Priscila Amoni nasceu em Belo Horizonte em 1985. É mestre em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa, Portuga. Trabalha como pintora, muralista, além de ser co-criadora e curadora do festival CURA – Circuito Urbano de Artes, um dos maiores festivais de arte urbana do Brasil.

Seu trabalho é a expressão de sua relação com o poder feminino e das plantas, o estudo de sua força e seu sentido de cura, sempre privilegiando a perspectiva do conhecimento popular, principalmente as de cultura oral. Em sua obra mulheres e plantas e mulheres-plantas são curandeiras brasileiras, são negras-índias-brancas de cuja cabeça nascem plantas, órgãos vitais são frutas, pulmões podem ser bananas ou babosas, o coração pode ser uma pitaya o útero um grande cacho de guaranás. Criam-se hibridismos para reforçar nossa não separação com a natureza e o poder de transmutação presente dentro de nós.

O seu processo de criação é normalmente ligado ao espaço onde a obra acontece. Pintar é uma forma de pedir e desejar. A figura pintada surtirá efeito sobre o espaço e a medicina das cores se fará. Como por exemplo no trabalho pintado na ala feminina do Hospital Psiquiátrico Galba Velloso, a moça reza um alecrim, que é a planta da alegria, e tem na cabeça um cocar de comigo-ninguém-pode, planta de proteção. Já em “Lótus – Renascer da Lama”, duas mulheres saem da lama e se protegem com plantas. Este mural fica embaixo de uma linha de trens de carga de minério da Vale. A pintura é uma forma de rezar, e nada prova que não seja eficaz.

Sobre o evento:

Minas Gerais recebe pela primeira vez o Festival Nacional de Arte de Rua 2019
Evento será realizado até 31 de agosto em Sete Lagoas com uma programação bem diversificada e também mesas de debate em Lagoa Santa e Paraopeba

Pela primeira vez o estado de Minas Gerais sedia em Sete Lagoas o Festival Nacional de Arte de Rua – edição 2019. Mais de 30 atrações de diferentes cidades como Belo Horizonte, Porto Alegre, São Paulo e Rio de Janeiro, além de Sete Lagoas, se apresentam até o dia 31 de agosto em uma programação pluricultural envolvendo de dança, música, artes visuais, teatro e circo. As apresentações culturais acontecem em Sete Lagoas e as edições do seminários Artes Urbanas circulam em Lagoa Santa e Paraopeba.

O evento tem o patrocínio da Cimento Nacional e do Governo de Minas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A gestão da Espaço Ampliar e curadoria de Alan Keller, com apoio da Prefeitura de Sete Lagoas. Amanda Lopes, Coordenadora de Responsabilidade Social da Cimento Nacional fala da importância desse Festival para Sete Lagoas e região: “é um projeto significativo, que possibilita a participação de mais de 400 artistas, em quinze endereços distintos. Sete Lagoas entra para o calendário nacional de eventos, fomentando a geração de renda na cidade por meio da cultura, além do acesso gratuito a tantas atividades.”

Nesta terça-feira, (27/08) tem o Seminário Artes urbanas com a presença de Priscila Amoni, Lorenzo Caverna e Tiago Delau na mesa de debates, a partir das 19h na cidade de Paraopeba. Na quinta (29/08), a atração é a Feirinha Acústica, edição especial do Festival Nacional de Arte de Rua, com Leo Guto (Pop/Folk), Leo Ferreira (MPB), BarbarAmor (MPB), Dan (Pop/Folk), na Praça da Feirinha, a partir das 19h. A sexta (30/08) traz Gabriel Martins, diretamente de Porto Alegre, com o espetáculo “Espaço Arcabouço”, na Praça da Feirinha, às 20h.

O curador Alan projeto fala sobre o processo de distribuição da programação: “O projeto propõe a descentralização e a ocupação dos diversos espaços de Sete Lagoas, como deve ser um grande Festival de Arte de Rua. E preparamos um último dia de atividades concentradas para mostrar ao público a força do evento.”

O encerramento do festival se dá no sábado, dia 31 de agosto, na Praça Tiradentes, com uma seleção especial de apresentações para agradar toda a família. Começa com Grupo Cirque De SÓNOIS, com o espetáculo Ovorini Carpintaria Cênica (10h), seguido às 11h pelo Grupo êBA!, com o espetáculo “Pé de sonho e outras histórias”. Vem de São Paulo é e traduzido em Libras. Às 12h30 é a vez do Circo Dux, do Rio de Janeiro, com o Espetáculo “Mix Dux” e às 13h30 se apresenta o Grupo Girino, com o espetáculo “Mini Festival de Teatro Lambe Lambe”.

O gaúcho Gabriel Martins e seu espetáculo “Espaço Arcabouço” são a atração das 14h30, seguido às 16h pelo Grupo Trampulim, com o espetáculo “Manotas Musicais” e às 17h pelo Grupo Camaleão de Dança, com o espetáculo “VERGA”. O show Tamborismo de música percussiva será realizado às 18h e às 19h se apresenta a Banda Nã, seguida às 20h pela DJ Pâmela Anderson. As duas últimas atrações da noite, para fechar o festival são a Banda Aurora Boreal (20h30) e o Duo Bi Duo, às 21h30.

A exposição “Por Entre Ruas”, do Coletivo Interiorizar, estará disponível para visitação todos os dias do Festival Nacional de Arte de Rua 2019 na Praça da Feirinha, Parque Náutico da Lagoa da Boa Vista, Praça Tiradentes, Praça do CAT e Avenida Prefeito Alberto Moura (Bairro Nova Cidade).

Flávia Botelho, da Espaço Ampliar, gestora do projeto, enfatiza a importância da participação no eventos. “Desenvolvemos um projeto com uma extensa programação, completamente gratuita, construindo um evento inovador em Sete Lagoas e região. Convidamos a todos a seguir as redes sociais do projeto @festivalnacionaldeartederua e curtirem o Festival”.

PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL NACIONAL DE ARTE DE RUA 

27 DE AGOSTO (Terça- feira)

19h – Seminário Artes Urbanas
Convidados: Priscila Amoni, Lorenzo Caverna e Tiago Delau
Gênero: Mesa de debates
Local: Paraopeba

29 DE AGOSTO (Quinta-feira)

19h – Feirinha Acústica, edição especial Festival Nacional de Arte de Rua, com Leo Guto (Pop/Folk), Leo Ferreira (MPB), BarbarAmor (MPB), Dan (Pop/Folk) (Sete Lagoas)
Gênero: Música e Gastronomia
Local: Praça da Feirinha

30 DE AGOSTO (sexta-feira)

20h – Gabriel Martins, com o espetáculo “Espaço Arcabouço” (Porto Alegre)
Gênero: Circo e dança
Local: Praça da Feirinha

31 DE AGOSTO (Sábado) – PRAÇA TIRADENTES

10h – Grupo Ovorini Carpintaria Cênica (Sete Lagoas), com o espetáculo Lê Cirque du Sonóis– Gênero: Circo

11h – Grupo êBA!, com o espetáculo “Pé de sonho e outras histórias”  – Traduzido em Libras (São Paulo)
Gênero: Narração de histórias em português e libras

12h30 – Circo Dux, com o Espetáculo “Mix Dux” (Rio de Janeiro)
Gênero: Circo

13h30 – Grupo Girino, com o espetáculo “Mini Festival de Teatro Lambe Lambe” (Belo Horizonte)
Gênero: Teatro

14h30 – Gabriel Martins, com o número circense de malabarismo  “Convergência” (Porto Alegre)
Gênero: Circo e dança

16h – Grupo Trampulim, com o espetáculo “Manotas Musicais” (Belo Horizonte)
Gênero: Circo, Música, Teatro

17h – Grupo Camaleão de Dança, com o espetáculo “VERGA” (Belo Horizonte)
Gênero: Dança

18h – Tamborismo (Sete Lagoas e região)
Gênero: Música percussiva

19h – Show com a Banda Nã  (São Paulo)
Gênero: Música

20h – Duo Bi Duo (Sete Lagoas)
Gênero: Música

21h – DJ Pâmela Anderson (Sete Lagoas)
Gênero: Música

21h30 – Banda Aurora Boreal (Belo Horizonte)
Gênero: Música

Exposição

“POR ENTRE RUAS” – Coletivo Interiorizar – De 16 a 30 de agosto
Locais: Praça da Feirinha, Parque Náutico da Lagoa da Boa Vista, Praça Tiradentes, Praça do CAT e Avenida Prefeito Alberto Moura (Bairro Nova Cidade)

Antigo Zoológico da Lagoa Boa Vista – Av Prof. Maurílio de Jesus Peixoto, 498 – Boa Vista – Sete Lagoas

SAIBA AONDE ACONTECEM AS ATIVIDADES

Auditório UNIFEMM – Rua Pedra Grande, 2592 – Santo Antônio – Sete Lagoas

Beco do Repolho – Santa Luzia – Sete Lagoas

Casa da Cultura – Av. Getúlio Vargas, 90 – Centro – Sete Lagoas

Casarão – Praça Tiradentes, 257   – Centro – Sete Lagoas

Feira do Nova Cidade – Av. Prefeito Alberto Moura, 188 – Nova Cidade – Sete Lagoas

Lagoa Boa Vista – Av Prof. Maurílio de Jesus Peixoto – Boa Vista – Sete Lagoas

Lagoa Santa – Auditório Escola Municipal Professora Claudomira – R. dos Expedicionários, 990 (acesso ao auditório pela R. Lourenço Pinto Coelho) –

Paraopeba – E. E. Conselheiro Afonso Pena, Rua Joaquina Cândida, 50 Centro Paraopeba

Parque Náutico do Boa Vista – Av Prof. Maurílio de Jesus Peixoto, 1454 a 1584 – Boa Vista – Sete Lagoas

Pista de Skate da Lagoa Boa Vista – Av Prof. Maurílio de Jesus Peixoto, 374 – Boa Vista – Sete Lagoas

Praça da Feirinha (Praça Dom Carmelo Mota) – Av. Cel Altino França, 544 – Centro – Sete Lagoas

Praça do Cat – Orla da Lagoa Paulino – Av. Getúlio Vargas, Centro – Sete Lagoas

Praça do Carmo – Praça Clarindo Cassimiro Silva – Carmo – Sete Lagoas

Praça do Escorrega – Rua Manoel Correia da Cunha, 145 – Várzea- Sete Lagoas

Praça Tiradentes – Centro – Sete Lagoas

Shopping Sete Lagoas – Av. Otávio Campelo Ribeiro, 2801 – Eldorado – Sete Lagoas

Viaduto da Rua Amazonas – Rua Amazonas, esq. com Av. Antônio Olinto – Centro – Sete Lagoas

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×