Quinta Feira, 14 de novembro de 2019

Home / EDITORIAS  / Internacional  / 9 lugares imperdíveis para tomar café na Nova Zelândia

9 lugares imperdíveis para tomar café na Nova Zelândia

A Nova Zelândia é um lugar especial para amantes de café. Apesar de não ser um produtor do grão, o país possui mais de 300 torrefações espalhadas pelo seu território. Nos anos 80 e 90, a região teve um boom com o consumo da bebida que resultou na criação do famoso “Flat White”, método com dois shots de espresso.Marco Kerkmeester é neozelandês e cresceu visitando as cafeterias das cidades de Auckland, Wellington, Queenstown e Arrowtown, antes de chegar ao Brasil em 2001 para abrir a primeira unidade do Santo Grão. O conceito da marca é criar ambientes nos quais todas as pessoas possam sair melhores do que entraram, característica que trouxe do seu país natal.Para quem está pensando em passar um tempo na Nova Zelândia, Marco fez uma lista com nove lugares imperdíveis para conhecer e tomar café.Caffetteria AllpressO espaço, localizado em Auckland, foi criado por Michael Allpress, um pioneiro de café na Nova Zelândia. Os cafés são torrados no próprio local, com “Air Roasters” desenhado e manufaturado por ele mesmo. A loja fica dentro de um galpão antigo, em uma rua lateral, escondida no centro da cidade. É um ponto de encontro entre pessoas descoladas, artistas e executivos jovens. Além do bom café, eles possuem serviços de balcão, brunch e almoço.Atomic CaféDentro de um galpão industrial, em Kingsland, o Atomic Café tem torrefação aberta. O local foi um dos percursores da bebida em Auckland nos anos 90. Cafés deliciosos, algumas opções de balcão e comida. Seu blend de café expresso “Veloce” torrado mais escuro (Torra New York) e com uma textura aveludada e amargor de cacau a 70% é ideal para quem ama seus cafés com leite.Dear JervoisA unidade tem um dos brunches mais badalados de Auckland. Além do famoso Flat White muito sedoso, a cafeteria tem famosos Eggs Benedict, Chicken Salad com molho de Yuzu e raddish.Ozone – Grey LynnCom lojas em Londres e New Plymouth, a Ozone é um novo player de cafés em Auckland. O espaço, localizado em um galpão moderno com madeira reciclada, tem torrefação própria, café da manhã, almoço e jantar. O local tem sabores e criações exclusivas, dificilmente encontrada em outro lugar.Amano’s – BritomartA Amano’s lembra muito o Santo Grão do Brasil. É um ambiente aconchegante e que você se sente em casa. Localizado no coração de Auckland, o lugar é lindo, cheio de vida, com um bom café, almoço e jantar. No fim do dia, é um ótimo local para happy hour.Crave CaféO crave é um café de bairro de Morningside, em Auckland. Foi criado por moradores de Kingsland e é sem fins lucrativos. O objetivo do local é que as pessoas do bairro se conheçam e interajam. É um ponto de encontro de jovens no fim de semana.L’Affare – Te AroA cafeteria foi uma das inspirações para a criação do Santo Grão. O local tem quase 30 anos foi um dos percussores na cidade de Wellington. Tem um blend especial chamado Lafarre Crema e Gusto.Prefab – Te AroTambém localizado em Wellington, o local, criado pelo torrador mestre Jeff Kennedy e por Bridget Dunn é o mais badalado espaço para almoço da capital, com filas de espera. Os materiais são reciclados e o ambiente jovem e fresco.Bespoke KitchenO espaço em Queenstown é famoso pelo café da manhã e está sempre lotado. A cidade recebe muitos turistas, mas a cafeteria sempre está cheia de moradores locais. A unidade é descontraída e os produtos têm muita qualidade.
Sobre o Santo Grão2003, em São Paulo, pelo empresário neozelandês Marco Kerkmeester. Atualmente, conta com sete unidades em São Paulo e uma em Curitiba, que servem mais de 3000 clientes por dia.A marca tem seis blends próprios de café, entre as características de cada um deles temos encorpado, aveludado, com aroma intenso, sabor achocolatado e diferentes níveis de acidez. Há grãos do Sul de Minas, do Cerrado Mineiro e Mogiana (interior do estado de São Paulo), além de versões orgânica e descafeinada. Para extrair esses cafés, diferentes métodos como o filtro japonês Hario ou a Aeropress, além do espresso. Os grãos da casa vêm de uma garimpagem minuciosa pelas fazendas brasileiras e, na matriz Oscar Freire, são servidos no Bar Experientia – um laboratório de experiência para os amantes do café.O café foi o ponto de partida dos negócios da rede. Hoje, as unidades oferecem um cardápio amplo, com café da manhã, almoço, lanche da tarde, happy hour ou jantar, com opções individuais ou para compartilhar. O menu aposta em receitas com ingredientes frescos e na cozinha variada, com pratos que têm influência de diversos países, atraindo o público eclético que frequenta o espaço.

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×