Quinta Feira, 02 de abril de 2020

Home / NOTÍCIAS  / Taxas turísticas – saiba o que precisa de saber sobre elas

Taxas turísticas – saiba o que precisa de saber sobre elas

Se vai viajar e passar uns dias num hotel naquelas cidades europeias que viu nos catálogos, então espere, leia com atenção e fique avisado. Há um pequeno ser que está à sua espera, ou, muito provavelmente, já o pagou. Falamos da taxa turística.

Mas o que é essa taxa?

A taxa turística é uma taxa cobrada por várias cidades mundiais, com muita regularidade em cidades europeias, que reverte para os municípios. Ela é cobrada de diferentes formas. Há aquelas que são um valor fixo, isto é, é cobrado um valor por cada pessoa, e por cada noite passadas num serviço hoteleiro da cidade. Outras são taxas percentuais, quanto mais caro o hotel, mais o valor a cobrar. Umas vezes o valor á se encontra no valor final do hotel, outras vezes, é pago à parte.

Para que serve? Essa é a pergunta que uma pessoa pode fazer de imediato, e com razão. Mas temos de lembrar que os municípios têm de manter os seus espaços em condições, não só para aqueles que moram nas cidades, mas também para quem os visita. Falamos de todo o tipo de serviços, desde limpeza de espaços públicos, manutenção de infraestruturas, contratação de pessoal, sinalética e mesmo publicidade internacional das cidades, como centros de turismo.

É verdade que alguns espaços turísticos, como museus, galerias, ou parques, tem entrada paga. E essas taxas de entrada servem para ajudar na manutenção desses mesmos espaços. Mas outros há que são totalmente gratuitos na sua visita. E necessitam igualmente de manutenção. Especialmente quando o número de visitantes aumenta exponencialmente com o aumento de turistas. Daí a justiça da cobrança da taxa de turismo.

E como saber quanto é cobrado? E como? A melhor maneira é consultando os sítios online dos municípios ou os sítios online de turismo nacionais dos destinos pretendidos. Outra forma é consultando junto das entidades hoteleiras, ou nos sítios de reserva dos quartos, que muitas das vezes informam das taxas existentes.

A titulo de exemplo, listamos alguns casos mais procurados:

Veneza em Itália cobra 3 euros por noite. Na capital italiana, contudo, a taxa pode ser de 10 euros por noite.

Em França, pode variar consoante o tipo de alojamento e o município, desde alguns cêntimos até 4 euros.

Na Grécia segue-se o exemplo onde em alguns casos a taxa pode chegar aos 4 euros por noite.

Na Alemanha, um dos casos em que a taxa pode ser uma percentagem do valor do hotel. Essa percentagem pode chegar aos 5%. Quando não se aplica uma percentagem, os preços podem rondar os cinco euros.

Portugal – até a um máximo de sete noites, todos os maiores de 13 anos pagam dois euros por noite.

Já na sua vizinha, em Espanha, cada região espanhola tem liberdade de definir as taxas aplicadas. Em média, no continente pagam-se dois euros, nas ilhas cerca de 4 euros.

E tenho mesmo de pagar? Isso sim, a não ser que faça parte de uma das classes que são isentas. Sendo que essas isenções variam de país para país, mas em geral essas rondam a mesma lista:

– Menores de 13 anos;

– Pessoas portadoras de deficiência bem como os seus acompanhantes;

– Pacientes que se deslocam para realização de tratamentos médicos;

– Motoristas de autocarros, guias turísticos e outros profissionais do turismo. Agora que já sabe mais sobre a taxa turística, goze as suas férias de forma mais descansado!

redacao@mgturismo.com.br

Agência de Notícias do Turismo, noticiário de MG, do Brasil e exterior em tempo real. O mais tradicional jornal especializado em turismo de Minas Gerais, com circulação ininterrupta desde 1985.

Avalie esta notícia:
0 Comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

Nenhuma matéria foi encontrada.

×