Domingo, 18 de agosto de 2019

Home / 

Brasileiros estão casando mais tarde, divorciando-se mais e buscando aprender sobre relacionamentos

Idade média dos noivos aumentou em 2 anos na última década. Ao passo que 1 em cada 3 casamentos termina em divórcio. Comportamento estimula busca por cursos com foco em relacionamentos saudáveis

dino

Todas elas usam frases diferentes, mas queriam a mesma coisa: ter um relacionamento saudável

Rio de Janeiro, RJ, 17/07/2019 –

Os brasileiros estão divorciando-se mais e casando cada vez mais tarde, de acordo com pesquisa do IBGE. A valorização da carreira tem atrasado em média 2 anos a idade do casamento, ficando na faixa dos 30 anos para eles e 27 para elas, de acordo com dados coletados pelo instituto em cartórios e tabelionatos de todo o país. Os casamentos que chegam ao fim também têm se tornado mais comuns, 1 em cada 3 casamentos chega ao divórcio. A proporção representa um salto de 10% do total para mais de 31% em pouco mais de duas décadas. 

O comportamento das pessoas com relação à sua vida afetiva é multifatorial e passa pelo empoderamento feminino, priorização da carreira e o combate aos comportamentos abusivos e tóxicos que ganharam popularidade nos últimos anos. A busca por informações técnicas e cursos na área da afetividade reflete o interesse de construir relações mais saudáveis e prazerosas, descartando os modelos antigos e considerados falidos.     

“Eu percebi que as minhas clientes tinham a mesma fala, ‘quero me amar mais, eu saí destruída de um divórcio, eu não aguento mais depender de um homem’. Todas elas usam frases diferentes, mas queriam a mesma coisa: ter um relacionamento saudável”, explica a terapeuta de relacionamentos Rosangela Matos. 

Comportamento amoroso na internet se reflete em mercado de infoprodutos voltados para relacionamentos

O comportamento online é um reflexo das prioridades dos usuários no mundo real. No Google, dos 6 temas mais pesquisados pelas mulheres, 2 são relativos aos relacionamentos amorosos “Como excitar um homem” e “Como conquistar um homem”, ocupam respectivamente os quinto e sexto lugares do ranking. Os aplicativos de relacionamento são um fenômeno que avança a passos largos, mostrando a importância do ambiente online para o amor contemporâneo. 

Mais de 124 milhões de brasileiros estão nas plataformas de namoro e a estimativa é de que em menos de 3 décadas, aproximadamente 70% dos casais tenham se conhecido no APPs, segundo pesquisa do player desse mercado, eHarmony. 

Mas nem só de matchs e buscas vive a internet do amor. A busca por cursos que acrescentam habilidades sociais e com funções terapêuticas aos relacionamentos têm crescido e alavancado o mercado de infoprodutos deste segmento. Digital influencers como Cátia Damasceno, com o curso “Mulheres Bem Resolvidas” e Vanessa de Oliveira com o “Mulheres Magnéticas” apostam em conteúdos voltados para o público feminino, com foco na qualidade da vida a dois. 

Na web existem ainda opções gratuitas de conteúdo de alta qualidade elaborado por especialistas. É o caso da imersão de três dias do “Desperte a Poderosa em Você”, da terapeuta de relacionamentos Rosangela Matos, fundadora do Descomplicando Relações. “Na primeira aula, a mulher vai entender o motivo das boazinhas serem infelizes no amor; na segunda, como ser valorizada pelos homens; e terceira, como deixar de ser mulher repelente e se tornar uma mulher envolvente”, explica Rosangela. 

Quem quiser se aprofundar, pode ainda aderir ao programa completo que oferece oito módulos que podem ser estudados ao longo de 8 semanas, somando mais de 20 horas de material, além de um encontro ao vivo com duração de duas horas. 

O método da terapeuta vem ganhando mercado e adesão do público.Durante seu processo de pesquisa, a especialista em relacionamentos identificou que quanto mais as mulheres se sentiam seguras e felizes consigo, mais percebiam seus relacionamentos amorosos como satisfatórios e felizes. “Não dá para ser um bom par, sem antes não ser um bom ímpar” afirma a criadora do “Desperte a Poderosa em Você” .

Antes de formatar o método como curso, Rosangela testou o método em mais de 200 mulheres de forma individual. O universo observado foi composto por participantes de nível de escolaridade, localidades e idades diferentes, aplicando as mesmas ferramentas e chegando a resultados semelhantes. A principal conclusão foi que a felicidade não dependia de estar em um relacionamento ou solteiras. 

Link para inscrição de imersão para o Desperte a Poderosa em Você: http://bit.ly/imersao-poderosa

Website: http://bit.ly/imersao-poderosa

Leia a Edição

Edições Anteriores

Confira os destaques

×