Notícias

Ponte JK: cartão postal histórico de Brasília terá a primeira reforma em 20 anos

Foto: Danilo Borges / Unsplash
 Estrutura de 14 mil toneladas de aço, inaugurada em 2002, chama a atenção pela beleza e elegância

Um dos famosos cartões postais de Brasília, a Ponte Juscelino Kubitscheck, mais conhecida como Ponte JK ou Terceira Ponte, vai passar pela primeira reforma em suas duas décadas de existência. A estrutura chama a atenção pela beleza arquitetônica, com destaque para a escultura metálica de curvas em aço que refletem o sol poente em trajeto ziguezague e também pela importância para a fluidez do tráfego na capital federal, onde passam em média 70 mil veículos por dia, ligando o Lago Sul à área central e Plano Piloto de Brasília.

De acordo com a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap), serão executados serviços de reforço e recuperação estrutural de todos os pilares e blocos de fundação, recapacitação do sistema de aparelhos de apoio, reabilitação das juntas de dilatação e do sistema de sustentação do tabuleiro e troca dos cabos de aço. Além desses reparos estruturais, a ponte receberá nova pintura, pavimentação asfáltica, recuperação da ciclovia e novo sistema de fechamento do guarda-corpo.

Com previsão de início dos trabalhos já em janeiro, a empresa vencedora da licitação terá até 600 dias para concluir as intervenções.Com 1,2 mil metros de extensão, 24 metros de largura e 40 metros de altura, a ponte conta com 14 mil toneladas de aço em sua composição, cujos três arcos estaiados centrais cumprem a função de sustentar o tabuleiro central por meio de estais formados por cordoalhas metálicas, que ainda conferem um aspecto artístico à obra. A Ponte JK utilizou uma quantidade de aço duas vezes maior que a presente na Torre Eiffel, em Paris.

Foto: Visite Brasília / Anderson Papel

Hoje, é um dos principais pontos turísticos do Distrito Federal e ostentou o título de mais bela ponte do mundo. O projeto do arquiteto Alexandre Chan recebeu, em 2003, o prêmio Gustave Lindenthal Metal na Conferência Internacional de Pontes.O Centro Brasileiro de Construção em Aço (CBCA) destaca em seu Manual de Pontes e Viadutos em Vigas Mistas que a utilização do aço, em conjunto com o concreto, em pontes do tipo mista, como a JK, permite uma melhor racionalização dos processos construtivos, além de promover rapidez na execução, flexibilidade, leveza e precisão nos resultados do projeto.

Ainda de acordo com o CBCA, reformas como a da Ponte JK são imprescindíveis para a manutenção da boa qualidade estrutural do local, além de garantir a segurança das milhares de pessoas que transitam pelo espaço diariamente, que possuí três pistas em cada sentido, dois passeios para pedestres e três arcos de 240m. “Se apresentando como um marco da arquitetura mundial, a ponte JK mostrou ser possível transformar tecnologia em inovação e toneladas de aço e concreto em um projeto audacioso e de beleza irreparável”, avalia a entidade.

Oportunidade para engenheiras e engenheiros: Cursos para Montagem de Pontes
Com orientação do professor e engenheiro Fernando Ottoboni Pinho, o CBCA oferece os cursos Montagem de Pontes de Aço e Projeto de Pontes de Aço pela NBR 16694. Ambas as opções buscam capacitar os participantes a projetar com segurança e economia pontes metálicas em viga mista e outras estruturas correlatas. As inscrições de cada curso acontecem, respectivamente, até o dia 1º e 29 de abril de 2022. Devido à situação de pandemia, as aulas acontecerão de forma online, por meio da plataforma Microsoft Teams. Para realizar a sua inscrição, acesse: https://www.cbca-acobrasil.org.br/site/cursos-presenciais  /