Notícias

Aeroporto Internacional de Belo Horizonte inaugura projeto Rotas Rodoviárias

Objetivo é conectar, através do aeroporto, os principais portos e aeroportos da região sudeste com as indústrias, comércios e importadores mineiros

Em um território extenso como o do Brasil, muitos são os desafios logísticos enfrentados pelos empreendedores para a movimentação de mercadorias, sobretudo internacionais. Pensando nisso, o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, acaba de lançar o projeto Rotas Rodoviárias que tem o intuito de conectar as zonas primárias, como portos e aeroportos, do sudeste brasileiro com indústrias, comércios e importadores mineiros.  

“Atualmente, além da produção de bens e serviços, o setor produtivo do país arca com altos custos operacionais, entre eles de transporte e armazenagem. A partir do Rotas Rodoviárias, conseguimos oferecer uma redução de até 60% no custo do transporte de cargas, o que eleva a competitividade das empresas mineiras, com a melhoria contínua da cadeia logística”, ressalta Rafael Laranjeira, gestor Executivo de Soluções Logísticas.  

O Projeto Rotas Rodoviárias conta inicialmente com seis rotas estratégicas, sendo que três delas já estão em operação. Duas rotas são de atração de novos clientes e suprem o aeroporto com cargas vindas do Porto de Santos e dos aeroportos de São Paulo (Viracopos e Guarulhos) para serem desembaraçadas no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de BH. A terceira rota tem função de escoamento, ou seja, de entrega de mercadorias para os clientes de Belo Horizonte e Região Metropolitana, considerando um raio de 150 quilômetros do nosso terminal, serviço chamado de door delivery. 

A quarta rota, que está prestes a ser iniciada, atenderá aos clientes das principais cidades de Sul de Minas, como Pouso Alegre, Varginha, Extrema e Santa Rita do Sapucaí. As demais rotas rodoviárias estão em estudo e, além de fortalecer a região central de Minas Gerais, preveem expandir a iniciativa para o Norte do Estado e também para outros polos industriais interestaduais. 

Para Rafael, mais que redução de custos, o empresário também poderá usufruir da eficiência dos serviços prestados. “Com isso, poderá se dedicar exclusivamente às atividades de produção, ou seja, ao core business da empresa. Tendo como base o nosso propósito de conectar pessoas e negócios, assumimos o compromisso de apoiar os pequenos, médios e grandes empresários na movimentação de cargas a custos mais baixos e com qualidade e excelência operacional”, conclui.  

Hub logístico internacional

O Aeroporto Internacional de BH atua para se consolidar como um hub logístico reconhecido em âmbito nacional e internacional. Nesse sentido, lançou novos produtos no mercado que contribuem para oferecer aos clientes soluções multimodais. Dentre elas, o Projeto Rotas Rodoviárias que vai fazer a diferença para as companhias que buscam redução de custos e mais eficiência. Além disso, essa iniciativa reflete em mais segurança para as operações entre o Terminal de Cargas do aeroporto e o Terminal Bandeirantes no Porto de Santos (SP), projeto que começou no início deste ano e conectou o terminal ao modal marítimo.

Para completar, o Aeroporto Internacional de BH tem uma nova rota cargueira. Parceria com a Bringer Air Cargo, a operação liga Reino Unido, Itália, Holanda, China, Taiwan e México a Minas Gerais, com conexão fixa em Miami, nos Estados Unidos. O voo semanal, realizado por um Boeing 767-300F, acontece todas as quartas-feiras.

Sobre a BH Airport 

A BH Airport, concessionária do Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, é uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) formada pelo Grupo CCR, uma das maiores companhias de concessão de infraestrutura da América Latina, e por Zurich Airport, operador do Aeroporto de Zurich, o principal hub aéreo da Suíça e considerado um dos melhores aeroportos do mundo, além da Infraero, estatal com experiência de mais de 40 anos na gestão de aeroportos no Brasil, que tem 49% de participação.