Notícias

Agostinho Patrus anuncia investimento para produção de vacina mineira

Agostinho Patrus (presidente da ALMG - PV/MG)

Em momento histórico do enfrentamento à pandemia, presidente da ALMG informa que destinará recursos do acordo entre o Estado e a Vale às pesquisas da UFMG para desenvolver o imunizante

“A Assembleia de Minas será parceira da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mais uma vez, agora em um dos projetos mais importantes da história do Brasil: o desenvolvimento da vacina mineira. Vamos incluir, entre as obrigações que a Vale deverá cumprir com o Estado, os repasses necessários ao desenvolvimento e produção da vacina”, anunciou o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus (PV).

A declaração ocorreu nesta quarta-feira (14/4) durante Reunião Especial de Plenário, de forma remota, que teve o objetivo de ouvir a reitora da UFMG, Sandra Regina Goulart Almeida, sobre os estudos em andamento na Universidade relacionados ao desenvolvimento de vacinas contra a covid-19.

Segundo Agostinho Patrus, o intuito é que o repasse seja feito ainda este ano para dar continuidade às pesquisas. “A busca da vacina é nossa solução para reduzir o sofrimento das pessoas, garantir o retorno seguro das atividades econômicas, diminuir a fome – que voltou a assolar nosso país – e assegurar, acima de tudo, a vida”, destacou o presidente do Parlamento mineiro.

Hoje, a UFMG conta com sete projetos voltados à produção de imunizante contra a covid 19 – com a vacina “Quimera Proteica” já em fase adiantada sendo que esta é, também, uma das três vacinas em desenvolvimento mais adiantadas em todo o país.

Trabalho conjunto

A reitora da universidade Sandra Regina Goulart Almeida fez questão de destacar a parceria já existente com a Assembleia no enfrentamento à pandemia. Ela lembrou que a Casa destinou R$ 1,5 milhão a projetos de telemedicina, a produção e a distribuição de escudos faciais – quando não havia esses produtos suficientes no País – e a fabricação de respiradores. “Esse trabalho conjunto tem sido essencial para que possamos atender diversas demandas da nossa sociedade mineira”, afirmou.

Com relação ao novo anúncio, de apoio à produção de pesquisa, Sandra Goulart disse tratar-se de “investimento da mais alta relevância”. “O apoio que nos é apresentado hoje, pela Assembleia Legislativa de Minas, é uma luz em nosso caminho. Ao abraçar esta causa, o Parlamento se coloca, mais uma vez, ao lado da defesa da vida”, completou a reitora.

Na última segunda-feira (12/4), a Agência Fiocruz anunciou que estudos para o desenvolvimento da vacina pela UFMG têm “resultados animadores” na etapa de prova de conceito. Cientistas trabalham no desenvolvimento do imunizante desde março de 2020. Ainda segundo a reitora Sandra Goulart, são necessários cerca de R$ 30 milhões para financiamento das pesquisas.

Cabe ressaltar que, no total, a Assembleia Legislativa de Minas já destinou quase meio bilhão de reais para a saúde mineira em ações de enfrentamento à pandemia. O acordo firmado em fevereiro deste ano, entre o Estado e a Vale, estabelece a destinação de R$ 38 bilhões para reparação dos danos provocados pela tragédia, ocorrida em Brumadinho, em 2019.

Agostinho Patrus (presidente da ALMG – PV/MG)