Notícias

Agostinho Patrus assegura convocação de mais profissionais de saúde na pandemia

Projeto do presidente da ALMG vai permitir a atuação de voluntários, estudantes e aposentados no atendimento de pacientes com covid-19 em Minas

“É uma conquista decisiva para salvarmos mais vidas em Minas”, afirmou o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Agostinho Patrus (PV), a respeito da aprovação unânime do Projeto de Lei (PL) 2.591/2021, de sua autoria, em reunião de Plenário na noite desta terça-feira (30/3). Votada em caráter extraordinário, a proposta reúne um conjunto de medidas emergenciais para o enfrentamento do estado de calamidade pública decorrente da pandemia de covid-19. Entre elas, a ampliação da mão de obra por meio da convocação de estudantes, voluntários e aposentados da área da saúde.

“Nossos profissionais estão exaustos. Em todo o Estado falta quem possa dar socorro aos mineiros neste momento de explosão de internações. O projeto que apresentei busca solução para isto. Nosso objetivo é permitir a utilização de todos os recursos e forças disponíveis para o enfrentamento da pandemia”, explicou o presidente Agostinho Patrus.

Além de insumos e equipamentos, o tratamento de pacientes com covid-19 depende da atuação coordenada de equipes multiprofissionais de médicos, fisioterapeutas, enfermeiros, técnicos, auxiliares e de outros trabalhadores da saúde. A escassez destes profissionais para atuar na linha de frente do combate à pandemia tem dificultado a abertura de novos leitos e a ampliação da capacidade de atendimento de pacientes com o novo coronavírus.

A procura por recursos humanos é incessante. Dos 74 editais públicos abertos pela Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) para a contratação de novos funcionários, 14 não tiveram interessados. Enquanto isso, até esta terça (30), Minas Gerais contabilizava 2.663 pacientes com covid-19 ou com suspeita internados em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A taxa de ocupação dos leitos específicos para a doença chega a 91,86%, segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES).

“Hoje não faltam só recursos materiais nos municípios, como medicamentos para intubação, cilindros e oxigênio hospitalar. O sistema de saúde carece, sobretudo, de recursos humanos, de gente especializada para tratar de quem mais precisa. Os mineiros não podem ficar desassistidos, não podemos deixar pessoas morrendo em filas a espera de vaga de UTI. Precisamos de todos que tenham capacidade de nos ajudar a vencer esta guerra contra a covid”, declarou Agostinho Patrus.

“É de fundamental importância que nós possamos nos unir com os médicos, enfermeiros, fisioterapeutas – com os profissionais de Saúde – para que o Estado possa vencer este momento”, completou o parlamentar.

Além de facilitar o chamamento de mais profissionais, o projeto também estabelece a contratação de serviços de saúde por meio do credenciamento de pessoas física ou jurídica na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto de iniciativa do presidente da ALMG contou com a colaboração do governo do Estado e representa mais uma atuação síncrona entre Legislativo e Executivo para contenção da crise sanitária em Minas. Com a aprovação em Plenário, a proposição de lei segue agora para a sanção do governo do Estado.