Internacional

Brasileiros em Ushuaia comenta repatriação de agentes de viagem na Argentina

Em decorrência da pandemia de coronavírus, a Brasileiros em Ushuaia teve de encerrar antecipadamente seu famtour com agentes de viagem brasileiros. O grupo de 65 pessoas, que visitava os destinos patagônicos de Ushuaia e El Calafate, enfrentou dificuldades para reingressar ao Brasil por conta dos decretos do governo argentino que fechava a fronteira.

Segundo o diretor da operadora, Mario Barros, o famtour foi mantido porque, a princípio, por volta dos dias 13 e 14, quando os grupos partiram para a expedição no país vizinho, a pandemia não havia tomado as proporções atuais e, de acordo com a companhia aérea contratada, o Brasil não estava entre os países de risco, portanto, a remarcação das passagens seria impossível.

Com a chegada dos agentes de viagem ao destino, ainda foi possível realizar dois dias de passeios até que o governo local, por meio de diversos decretos, tornou inviável o prosseguimento da viagem.

“Foram dias de apreensão e incerteza, sendo que a maioria dos serviços ficava cada vez mais restrito, o Brasil passou a ser considerado país de risco pelos argentinos, e a província Tierra del Fuego lançou, ao mesmo tempo, um decreto de quarentena que obrigava a todos que ficassem trancados em seus quartos de hotel com risco de questionamentos e até prisão para quem desobedecesse. Além disso, parte dos participantes, era composta por pessoas do grupo de risco e que faziam uso de medicamento controlado. Providenciamos toda a alimentação necessária para todos, medicações, bastante segurança e confiança, bem como respostas rápidas dentro das possibilidades do que sabíamos, demonstrando sempre transparência e credibilidade. Tínhamos um grupo muito bom, as pessoas entendiam o contexto, demonstravam compreensão, apesar de toda a ansiedade e angústia de viver numa situação de instabilidade. E o nosso grande desafio era buscar alternativas para a repatriação desses brasileiros”, afirma Barros.

Depois de permanente contato com a companhia aérea, assim como órgãos de Relações Internacionais do Brasil, a Brasileiros em Ushuaia conseguiu embarcar todos os participantes do famtour em dois grupos divididos, sendo que um embarcou de Buenos Aires para Porto Alegre, e o outro, direto para Guarulhos na sexta-feira (20), último dia antes do fechamento dos aeroportos argentinos.

“Embarquei com um grupo de agentes de viagens para Ushuaia e El Calafate, na Argentina, para conhecer os destinos e suas atividades turísticas. Durante a viagem, recebemos a informação de que as fronteiras estavam se fechando, a cidade de Ushuaia entrou em quarentena, cancelando assim todos os serviços turísticos, inclusive nosso voo de volta para o Brasil. Presenciei a tensão nos aeroportos, a preocupação de não poder voltar, o medo da propagação rápida desse vírus. Nesse momento, pude conhecer melhor os serviços da agência Brasileiros em Ushuaia. A viagem foi toda organizada por eles e, é nesses momentos de crise, que percebemos a integridade e compromisso das pessoas. Não tenho palavras para agradecer a toda equipe da operadora, que desde o início foi transparente, profissional e íntegra.

Como agente de viagens posso dizer com tranquilidade que confio meus passageiros a eles, assim como confiei a minha viagem. E mesmo com tantos cenários contra, eles conseguiram trazer todos para o Brasil”, diz Mayara Mikie, da Via 4 Viagens, que esteve presente no famtour.

“Foram dias de bastante desgaste físico, mental e emocional, mas nos sentimos muito bem recompensados quando vimos o reconhecimento, gratidão e carinho de todos pelos esforços e empenho que tivemos naqueles dias para tirá-los do país. Foi bom poder ver as dezenas de mensagens de apoio, carinho e empatia diante do contexto tão aflitivo. Sem dúvida, isso contribui e muito para não retrocedermos e seguir buscando, a todo instante, uma saída diante dos obstáculos que foram surgindo na nossa frente. Nos momentos difíceis, como nos disseram alguns, é que vemos a força e o compromisso. E isso pudemos mostrar naquele momento, que diante seja lá o que ocorrer, estaremos sempre prontos a ajudar nossos clientes para que sintam confiança e profissionalismo por parte da nossa empresa e dos nossos colaboradores”, encerra Mario Barros.

Internacional

Brasileiros em Ushuaia comenta repatriação de agentes de viagem na Argentina

Em decorrência da pandemia de coronavírus, a Brasileiros em Ushuaia teve de encerrar antecipadamente seu famtour com agentes de viagem brasileiros. O grupo de 65 pessoas, que visitava os destinos patagônicos de Ushuaia e El Calafate, enfrentou dificuldades para reingressar ao Brasil por conta dos decretos do governo argentino que fechava a fronteira.

Segundo o diretor da operadora, Mario Barros, o famtour foi mantido porque, a princípio, por volta dos dias 13 e 14, quando os grupos partiram para a expedição no país vizinho, a pandemia não havia tomado as proporções atuais e, de acordo com a companhia aérea contratada, o Brasil não estava entre os países de risco, portanto, a remarcação das passagens seria impossível.

Com a chegada dos agentes de viagem ao destino, ainda foi possível realizar dois dias de passeios até que o governo local, por meio de diversos decretos, tornou inviável o prosseguimento da viagem.

“Foram dias de apreensão e incerteza, sendo que a maioria dos serviços ficava cada vez mais restrito, o Brasil passou a ser considerado país de risco pelos argentinos, e a província Tierra del Fuego lançou, ao mesmo tempo, um decreto de quarentena que obrigava a todos que ficassem trancados em seus quartos de hotel com risco de questionamentos e até prisão para quem desobedecesse. Além disso, parte dos participantes, era composta por pessoas do grupo de risco e que faziam uso de medicamento controlado. Providenciamos toda a alimentação necessária para todos, medicações, bastante segurança e confiança, bem como respostas rápidas dentro das possibilidades do que sabíamos, demonstrando sempre transparência e credibilidade. Tínhamos um grupo muito bom, as pessoas entendiam o contexto, demonstravam compreensão, apesar de toda a ansiedade e angústia de viver numa situação de instabilidade. E o nosso grande desafio era buscar alternativas para a repatriação desses brasileiros”, afirma Barros.

Depois de permanente contato com a companhia aérea, assim como órgãos de Relações Internacionais do Brasil, a Brasileiros em Ushuaia conseguiu embarcar todos os participantes do famtour em dois grupos divididos, sendo que um embarcou de Buenos Aires para Porto Alegre, e o outro, direto para Guarulhos na sexta-feira (20), último dia antes do fechamento dos aeroportos argentinos.

“Embarquei com um grupo de agentes de viagens para Ushuaia e El Calafate, na Argentina, para conhecer os destinos e suas atividades turísticas. Durante a viagem, recebemos a informação de que as fronteiras estavam se fechando, a cidade de Ushuaia entrou em quarentena, cancelando assim todos os serviços turísticos, inclusive nosso voo de volta para o Brasil. Presenciei a tensão nos aeroportos, a preocupação de não poder voltar, o medo da propagação rápida desse vírus. Nesse momento, pude conhecer melhor os serviços da agência Brasileiros em Ushuaia. A viagem foi toda organizada por eles e, é nesses momentos de crise, que percebemos a integridade e compromisso das pessoas. Não tenho palavras para agradecer a toda equipe da operadora, que desde o início foi transparente, profissional e íntegra.

Como agente de viagens posso dizer com tranquilidade que confio meus passageiros a eles, assim como confiei a minha viagem. E mesmo com tantos cenários contra, eles conseguiram trazer todos para o Brasil”, diz Mayara Mikie, da Via 4 Viagens, que esteve presente no famtour.

“Foram dias de bastante desgaste físico, mental e emocional, mas nos sentimos muito bem recompensados quando vimos o reconhecimento, gratidão e carinho de todos pelos esforços e empenho que tivemos naqueles dias para tirá-los do país. Foi bom poder ver as dezenas de mensagens de apoio, carinho e empatia diante do contexto tão aflitivo. Sem dúvida, isso contribui e muito para não retrocedermos e seguir buscando, a todo instante, uma saída diante dos obstáculos que foram surgindo na nossa frente. Nos momentos difíceis, como nos disseram alguns, é que vemos a força e o compromisso. E isso pudemos mostrar naquele momento, que diante seja lá o que ocorrer, estaremos sempre prontos a ajudar nossos clientes para que sintam confiança e profissionalismo por parte da nossa empresa e dos nossos colaboradores”, encerra Mario Barros.