Destaques

Circuito Turístico de Poços de Caldas será modernizado

Estudo realizado pelo BDMG apontou a viabilidade para a concessão de quatro atrativos turísticos à iniciativa privada

A Prefeitura de Poços de Caldas abriu nesta quinta-feira (23/01) a fase de consulta pública destinada a colher manifestações sobre a concessão de uso para gestão, pela iniciativa privada, de equipamentos turísticos da cidade do Sul de Minas. O edital é baseado em estudo de viabilidade realizado pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Estão incluídas no modelo de concessão as obrigações de gestão, as melhorias e a operação de quatro atrativos, em formato de circuito turístico integrado. São eles: o Complexo Turístico Cristo Redentor, que inclui o teleférico da cidade; a Fonte dos Amores; o Recanto Japonês; e o Complexo Turístico Véu das Noivas.

O modelo proposto para a concessão de uso, elaborado em conjunto pelo BDMG e pelo Poder Municipal, determina que a empresa vencedora assuma os espaços e opere os quatro atrativos turísticos de modo integrado, com previsão de R$ 37 milhões em investimentos na construção e substituição de equipamentos e melhorias nas instalações. Em troca, a empresa vencedora poderá explorar economicamente os espaços por 30 anos.

“O estudo realizado pelo BDMG aponta que a concessão integrada dos atrativos turísticos é a ideal e uma grande oportunidade para atrair a iniciativa privada, beneficiando a população local e melhorando a experiência do turista que visita a cidade”, diz o superintendente de Estruturação de Projetos do BDMG, Daniel Lage.

De acordo com o prefeito Sérgio Azevedo, o programa marca uma nova fase para o setor na cidade, requalificando o turismo local. Para ele, somente por meio de parcerias será possível manter e revitalizar os espaços, criando novas possibilidades de atrações nos diversos pontos turísticos. As parcerias público-privadas já vêm sendo sucesso em muitos locais pelo Brasil, demonstrando ser o caminho certo. “A nossa expectativa é atrair novos investimentos e valorizar os nossos atrativos, que são maravilhosos!”, afirma.

O município de Poços de Caldas manterá a propriedade dos imóveis e será remunerado mensalmente por essa cessão, além de arrecadar recursos da concessionária com a cobrança do ISS sobre os serviços oferecidos.

As empresas interessadas em obter mais informações sobre o edital e seus anexos devem procurar a Prefeitura de Poços de Caldas ou acessar o site da prefeitura até o dia 21/02, quando se encerra a fase de consulta pública. A Prefeitura de Poços de Caldas e o BDMG irão realizar encontros durante o período da consulta pública– previstos para ocorrer em Belo Horizonte, Poços de Caldas e São Paulo – para divulgação e esclarecimentos das empresas interessadas.

Dúvidas ou esclarecimentos acerca da consulta bem como a apresentação de sugestões deverão ser encaminhados para o e-mail: turismopcaldas@gmail.com 

A audiência pública está prevista para acontecer no dia 18/02 de modo a promover o debate com a população de Poços de Caldas sobre o projeto, atraindo sugestões de melhorias e novas ideias.

Todas as sugestões apresentadas durante a consulta pública serão avaliadas para a composição do edital de concessão de uso a ser divulgado em março de 2020.

Saiba mais sobre os equipamentos turísticos a serem concedidos:

– Complexo Turístico Cristo Redentor: localizado no alto da Serra de São Domingos, no ponto mais alto do município, é composto pelo Monumento Cristo Redentor, salão multiuso, estacionamento, rampa de acesso ao teleférico, calçadas, jardins circundantes, estrada de acesso e área de mata. Faz parte desse complexo o Teleférico, inaugurado há mais de 40 anos com o objetivo de transportar moradores e turistas do centro da cidade até o alto da Serra de São Domingos. É operado pela Prefeitura desde o ano de 2000.

– Fonte dos Amores: é um dos atrativos mais antigos de Poços de Caldas. Conta com uma pequena cascata que surge em meio à vegetação, harmonizada com um projeto paisagístico e a famosa escultura e símbolo da cidade, feita em 1929 pelo italiano Giulio Starace, denominada “Grupo dos Amores”. Integrada à diversidade ecológica da Serra de São Domingos, a Fonte dos Amores tem um ar romântico, com lendas, poemas e estátua dedicada ao amor. O local também conta com bica de água potável proveniente da Serra, muito utilizada pela população. É também a partir da Fonte dos Amores que sai a principal trilha que dá acesso ao topo da Serra de São Domingos e aos pés do Cristo Redentor, descortinando uma belíssima vista panorâmica de Poços de Caldas, a 1.686 m de altitude.

– Recanto Japonês: foi aberto ao público em 1975 como agradecimento à cidade pela recepção a uma empresa japonesa de fertilizantes, mas é gerido pela prefeitura. O jardim tem paisagismo e construções que remetem à cultura japonesa – uma réplica dos jardins japoneses – e foi implantado em uma das encostas da Serra de São Domingos. O espaço foi projetado para ser um local de meditação e contemplação, proporcionando momentos de bem-estar e contato com a natureza.

– Complexo Turístico Véu das Noivas: também inaugurado em 1975, o complexo foi criado para oferecer uma estrutura capaz de atender os visitantes que iam contemplar a beleza das três quedas d’água que formam a cachoeira que dá nome ao local. Em meio a uma abundante área verde, o complexo possui restaurante, parquinho infantil e trenzinho, além de passeios, portaria, banheiros e estacionamento.

Foto: Divulgação/Prefeitura de Poços de Caldas