Notícias

Complexo turístico de Poços de Caldas passará à iniciativa privada

Baseada em estudo de viabilidade realizado pelo BDMG, licitação para gestão de quatro equipamentos em conjunto é publicada 

A Prefeitura de Poços de Caldas publicou nessa quinta-feira (13/08) aviso de licitação para selecionar empresa para a exploração econômica dos serviços relacionados às atividades turísticas de visitação, incluídas obrigações de gestão, melhorias e operação dos equipamentos que compõem o Circuito Turístico Integrado de Poços de Caldas. 

O modelo proposto para a concessão, elaborado em conjunto pelo Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e pelo Poder Municipal, determina que a empresa vencedora assuma a gestão e operação do Circuito Turístico Integrado, formado pelo Complexo Turístico Cristo Redentor, com seu teleférico, a Fonte dos Amores, o Recanto Japonês, e o Complexo Turístico Véu das Noivas. Para isso, investimentos obrigatórios estimados em R$ 34,5 milhões deverão ser feitos para substituição de equipamentos, construção e melhorias nas instalações. Em contrapartida, a empresa vencedora poderá explorar economicamente os espaços por 35 anos. 

Segundo Elaine Soares, analista de desenvolvimento do BDMG, a proposta de integrar os quatro equipamentos turísticos existentes em um circuito integrado, resulta da necessidade de agregar eficiência à operação dos equipamentos.“O BDMG quer se consolidar cada vez mais como uma plataforma de estruturação de projetos geradores de impacto socioeconômico relevante. Nesse sentido, o modelo de concessão proposto pelo Banco e Prefeitura permite que a empresa vencedora da licitação possa atuar comercialmente de forma dinâmica, gerando incremento qualificado da visitação turística e, consequentemente, desenvolvimento local”, explica. 

O município manterá a propriedade dos imóveis e será remunerado mensalmente por essa cessão, além de arrecadar recursos da concessionária com a cobrança do ISS sobre os serviços oferecidos. 

PRÓXIMOS PASSOS 

As empresas interessadas em obter mais informações devem procurar a Prefeitura de Poços de Caldas ou acessar o site da administração municipal. A sessão inaugural da concorrência será realizada em 1º de outubro, às 10h30. 

SAIBA MAIS SOBRE OS EQUIPAMENTOS TURÍSTICOS 

 Complexo Turístico Cristo Redentor: localizado no alto da Serra de São Domingos, no ponto mais alto do município, é composto pelo Monumento Cristo Redentor, salão multiuso, estacionamento, rampa de acesso ao teleférico, calçadas, jardins circundantes, estrada de acesso e área de mata. Faz parte desse complexo o Teleférico, inaugurado há mais de 40 anos com o objetivo de transportar moradores e turistas do centro da cidade até o alto da Serra de São Domingos. É operado pela Prefeitura desde o ano de 2000.A empresa vencedora da licitação deverá fazer sua substituição por um teleférico novo no prazo máximo de 60 meses, caso opte por retomar a operação do equipamento atual em até 12 meses da assinatura do contrato. Caso a empresa prefira começar a operar diretamente com o equipamento novo, deverá iniciar a operação deste no prazo máximo de 30 meses.  

 Fonte dos Amores: é um dos atrativos mais antigos de Poços de Caldas. Conta com uma pequena cascata que surge em meio à vegetação, harmonizada com um projeto paisagístico e a famosa escultura e símbolo da cidade, feita em 1929 pelo italiano Giulio Starace, denominada “Grupo dos Amores”. Integrada à diversidade ecológica da Serra de São Domingos, a Fonte dos Amores tem um ar romântico, com lendas, poemas e estátua dedicada ao amor. O local também conta com bica de água potável proveniente da Serra, muito utilizada pela população. É também a partir da Fonte dos Amores que sai a principal trilha que dá acesso ao topo da Serra de São Domingos e aos pés do Cristo Redentor, descortinando uma belíssima vista panorâmica de Poços de Caldas, a 1.686 m de altitude. 

 Recanto Japonês: foi aberto ao público em 1975 como agradecimento à cidade pela recepção a uma empresa japonesa de fertilizantes, mas é gerido pela prefeitura. O jardim tem paisagismo e construções que remetem à cultura japonesa – uma réplica dos jardins japoneses – e foi implantado em uma das encostas da Serra de São Domingos. O espaço foi projetado para ser um local de meditação e contemplação, proporcionando momentos de bem-estar e contato com a natureza. 

 Complexo Turístico Véu das Noivas: também inaugurado em 1975, o complexo foi criado para oferecer uma estrutura capaz de atender os visitantes que iam contemplar a beleza das três quedas d’água que formam a cachoeira que dá nome ao local. Em meio a uma abundante área verde, o complexo possui restaurante, parquinho infantil e trenzinho, além de passeios, portaria, banheiros e estacionamento.