Direto de bh

Gramado (RS)

Referência nacional para o Turismo e quinto destino tendência mundial no setor, Gramado, na Serra Gaúcha, percebe com atenção as consequências econômicas causadas pelo necessário isolamento social. Entende, no entanto, como um investimento necessário para preservação do seu principal ativo: as pessoas. Cidade que vive do turismo, Gramado não pensou duas vezes e foi uma das primeiras a tomar medidas também pelo isolamento social em concordância com as orientações da Organização Mundial da Saúde. Já são mais de 30 dias em que a cidade parou de receber novos visitantes mas, durante esse tempo, manteve frentes de planejamento e pesquisa para uma retomada assertiva das suas atividades econômicas e eventos.

Segundo o secretário de Turismo de Gramado, Francisco Rafael Carniel de Almeida (foto), são realizados contatos diários
com entidades e empresários do setor, para o planejamento conjunto da retomada. Em se tratando de uma crise de saúde pública, é preciso traçar bons cenários a fim de planejar possíveis reações com base no seu desenrolar. Nesta semana, uma reunião virtual entre os Secretários de Turismo de toda a Região das Hortênsias convocada por Gramado, tratará das ferramentas que estão sendo aplicadas para gerenciamento da crise no setor do turismo, e também sobre o estímulo e medidas de aceleração da recuperação.

“Ainda na semana passada tivemos uma videoconferência com a participação de 24 pessoas. Representantes da Secretaria de Turismo, entidades e empresários da região, apresentando suas percepções a respeito da crise e expectativas em relação ao mercado. O debate de altíssimo nível serviu para delinearmos cenários para o plano de recuperação do turismo”, afirmou Rafael.

Ritmo da retomada

A demanda e o ritmo de retomada dependerão do monitoramento frequente da capacidade de atendimento na rede de saúde. O grande público ainda não se sente seguro para sair de casa. As previsões médias são de que o setor turístico em Gramado passe a registrar uma retomada gradual e mais sensível da demanda a partir do segundo semestre de 2020, em
meados do mês de agosto. A cidade serrana contabilizou poucos eventos cancelados, mas teve 37 deles adiados, do primeiro para o segundo semestre de 2020 ou para o início do ano de 2021, além de alterações do calendário municipal de eventos.