Edição Impressa

JORNAL MG TURISMO no Baião Restaurante Nordestino

Já em Belo Horizonte, após passar o Natal em São Paulo apenas com contato com familiares, respeitando as normas sanitárias e distanciamento social, Suely e o jornalista Antônio Claret Guerra fizeram uma experiência gastronômica brasileira: almoçarem no famoso e tradicional Restaurante Baião Cozinha Nordestina, que fica no sofisticado Bairro do Pacaembú.

Baião Restaurante Nordestino

Instalado em um casarão na Rua Traipu, no bairro do Pacaembu, região central de São Paulo, em um ambiente folclórico, nasce em 2015, o Restaurante Baião Cozinha Nordestina. José Lourenço Junior, filho de nordestinos, queria homenagear a terra de seus pais por meio da gastronomia, representando os nove estados – do mar ao sertão – com pratos fartos e bem apresentados. A música que sempre fez parte da tradição familiar, teve no estilo Baião e que embala e alegra o ambiente, a inspiração para o nome da casa. Com um cardápio vasto o Restaurante Baião Cozinha Nordestina serve de segunda a domingo os famosos Baião de 2, Moqueca e ensopados, Acarajé, Carne de sol, Carne seca na nata, Rabada, Feijão de corda, Bobó de camarão, Frutos do mar, entre outros. Totalmente ambientada com ícones regionais, logo na entrada o cliente já se depara com boneco gigante de um cangaceiro. Ao entrar no ambiente o cliente encontra a baiana e no tabuleiro os famosos acarajés. Um bar de pau a pique separa o salão principal do palco para apresentações ao vivo. A decoração típica se completa com as vestimentas dos garçons caracterizados de Lampião e Maria Bonita.

Um gigante cangaceiro na fachada compõe a paisagem que convida os clientes para uma experiência nordestina raiz. Essa é a sensação de entrar no Restaurante Baião Cozinha Nordestina. Na recepção, uma tenda de acarajé com uma baiana caracterizada é parte da casa que, sem exageros, pode ser reconhecida por sua temática. Nas paredes, quadros de nordestinos conhecidos nacionalmente e fora, reafirmam o orgulho nordestino que também pode ser visto nos enfeites das mesas, no palco em formato de sanfona e no bar de pau-a-pique.

O acarajé

acarajé é um dos quitutes mais tradicionais da culinária baiana, esse prato típico feito à base de feijão-fradinho, tem origem na África. A iguaria considerada patrimônio imaterial pode ser servido com pimenta, camarão seco, vatapá e caruru.  massa frita no azeite de dendê é servida com recheio de molho refogado no azeite composto por camarão, pimenta e cebola. Segundo a história, o acarajé – que quer dizer ‘comer bola de fogo – akará, significa bola de fogo, e jé comer – é semelhante ao Falafel inventado pelo Árabe. Em função das inúmeras viagens dos árabes para o continente africano por volta dos séculos VII, fez que o bolinho do Oriente Médio ficasse conhecido. Na versão africana as favas secas e o grão de bico deram lugar ao feijão-fradinho e o recheio ganhou o toque da baiana.  No Baião Cozinha Nordestina, o cliente logo na recepção encontra a iguaria servida pela Alaíze que recebe com um largo sorriso a exemplo da delícia de seu tabuleiro. 

Endereço

Rua Traipu, 91, Pacaembu – São Paulo
(11) 4306.2078