Edição Impressa

José Aparecido e os desafios do jornalismo de turismo no cenário de pandemia

Cobertura de Mozart Borburema

Ao assumir a presidência da Associação Brasileira de Jornalistas Especializados em Turismo – Abrajet – MG, faço com a consciência de que o turismo vive a mais severa de todas as crises em virtude da pandemia do Corona vírus. Foi de longe o setor mais afetado pelo inesperado cataclismo global. A indústria sem chaminés que movimentava R$ 170 bilhões anuais só no Brasil, e era responsável por 9% do PIB, de repente viu a profecia de Raul Seixas se confirmar – A terra de fato parou.

Da noite para o dia as viagens foram resumidas aos deslocamentos de retorno para casa. Turistas, executivos e viajantes passaram a navegar pelo mundo virtual através da webinar. O mundo desacelerou e com ele o turismo que movimentava pessoas e gerava milhões de empregos. Diante deste novo cenário de incertezas o turismo também se vê obrigado a uma reinvenção.

As notícias sobre a pandemia seguem uma lógica própria cuja motivação está longe de ser a saúde e o bem estar da população. A cobertura jornalística tem se mostrado afastada da ética e isso nos entristece.

Em um país onde a imprensa deixou de produzir noticia e passou a vender opiniões, o jornalista tem o dever de refletir e rever conceitos. Ele recebeu da sociedade a missão de validador e portador da notícia, ocupando lugar privilegiado. É neste novo contexto que o profissional de imprensa especializada passa a atuar como agente transformador, produzindo com ética o conteúdo que além de informar, possa melhorar e trazer esperança para as pessoas, sem faltar com a verdade que é o seu norte.

Webinar de posse da ABRAJET-MG , aparecendo João Carlos Amaral, Evandro Novak, Antônio Claret Guerra e senador Antônio Anastasia (PSD-MG)

O turismo não é uma ilha, movimenta 152 setores da economia, e não por acaso carrega a nobre missão de promover oportunidades e diminuir desigualdades. A sociedade clama por respostas para os que da noite para o dia perderam tudo com a pandemia. Devemos lembrar que mesmo diante de tantas transformações, nada substituiu a experiência presencial. Não há tecnologia suficiente, e acredito que não haverá instrumental tecnológico capaz de transportar pessoas provocando nelas o que só a experiência in loco possibilita.

O que fazer então diante do “novo normal” e com aqueles que têm no turismo a sua única fonte de sobrevivência? Para cada um, uma resposta, e para cada resposta uma abordagem jornalística que deve ser fiel aos fatos. Atuando desde 1988 no setor, sou testemunha de grandes transformações, da evolução que o turismo experimentou nos últimos 35 anos. Vi o fax símile substituir o telex. Este que por sua vez foi substituído pelo e-mail e hoje pelo whatsapp e streamings.

Lembro-me dos tempos em que as passagens áreas eram emitidas por bilhetes escritos à mão em papel carbono e em lojas físicas. Hoje nada disso existe, mas as viagens continuam e a busca das pessoas segue sendo o desejo de viajar. Apesar das mudanças, gestores do turismo seguem com o desafio do maior de todos os recursos, o humano. Cada vez que uma operação ocorre nesta espetacular cadeia produtiva, milhares de trabalhadores são acionados para realizar sonhos e proporcionar experiências.

Neste cenário o jornalista de turismo tem a missão de tornar público que tão ou mais importante do que o produto e a infraestrutura turística é quem faz essa máquina funcionar em sincronia: As pessoas, elas fazem toda diferença. No que depender da Abrajet – MG o turismo terá um aliado presente, otimista e entusiasmado na promoção do destino, na defesa dos profissionais que fazem desta indústria sem chaminés promessa de oportunidades.

Hoje ela é a segunda indústria que mais gera riquezas, concorrendo com a indústria de defesa. Mas no futuro ela deverá ser a primeira e a mais importante. É nisso que acreditamos!

Presidente da Abrajet Nacional, Evandro Novak (SC)

Boa tarde, Jose Aparecido Ribeiro, presidente. Antônio Claret Guerra, vice presidente.

Tive o privilégio no final do ano de conhecer, esse grupo de jornalista de Minas gerais.

Uma retomada. Mas, falar da Abrajet – MG, cito Sérgio Moreira, jornalista que trabalhou em conjunto com o nosso amigo Antônio Claret Guerra, essa pessoa que soube verificar como estava nossa Abrajet – MG junto ao Cartório, com a nova documentação, com a nova criação. Esse trabalho magnifico, que merece o respeito da Abrajet Nacional, reconhecemos inteiramente como legal, uma Abrajet que está com todos seus regulamentos em dia.

O Jose Aparecido muito bem colocou, sendo muito sensato, como está o nosso turismo e todo segmento e, porque não dizer, também os nossos jornalistas de turismo, aqueles que trabalham em prol divulgando estão na mesma situação, muitos sem ter o que fazer, outros sem trabalhar, porque quem depende do turismo e das viagens, hoje não está acontecendo.

Então é uma realidade diferente. É uma situação que temos que pensar, o pós-pandemia este retorno.

Mas vejo com bons olhos o trabalho que foi feito em Minas Gerais, trabalho que é exemplo em nossa entidade. Grande destaque em Minas Gerais. Isto para a Abrajet nacional é importante.

Cumprimento os demais presidentes que estão nesse momento via Zoom e os membros do Conselho Nacional do Turismo, que estão agora assistindo, participando, aplaudindo e parabenizando a Abrajet – MG. Parabéns a todos vocês mineiros, pela coragem, pelo trabalho que fizeram. Tenham certeza que a Abrajet – MG continuará sendo essa entidade forte e pujante.

Vice-presidente Nilton Guedes (PA)

Em primeiro lugar, cumprimentar a todos os nossos colegas abrajeteanos de todos os estados que estão participando. Parabenizar o seu momento importante na posse da presidência da Abrajet – MG e todos os nossos diretores abrajeteanos. Na condição de vice-presidente nacional do Para, em nome da minha presidente Cristina Hayne, que não se manifestou e não está presente agora queria colocar a nossa Abrajet a disposição para o evento que vai acontecer em julho de 2021. Terei a maior honra junto com nossos diretores que temos aqui nesse momento. Vai ser um momento muito importante e histórico como esse que é da sua posse como presidente da Abrajet – MG, que deu um salto fazendo uma posse online.

Isto é muito importante para que nos possamos unificar as lutas das abrajets em todos os estados nas seccionais. Quero deixar aqui meu voto de louvor e também quero reforçar o convite para pra abrajeteanos estarem conosco na realização 37° congresso da nossa entidade. Eu tenho a satisfação de participar deste evento por vários motivos, por que eu revejo nossos colegas. Mas também porque eu sou colunista do JORNAL MGTURISMO do Claret. Então há décadas participo fazendo essa unificação entre a região amazônica e o resto do país através do jornal. Pode contar conosco. Estamos prontos pra cerrar fileira com vocês pra que todos os projetos, todas as ações tenham o respaldo nessa saga e repercussão que mereça.

Pra que nos possamos fazer um planejamento estratégico para a Abrajet a médio e longo prazo. Gostaria de contar com o apoio de todos vocês, porque o momento é de unificação da Abrajet para contemplar esse trabalho que esta sendo feito pelo nosso presidente Evandro Novak, pela diretoria atual e pelas abrajets, uma delas de Minas Gerais que se reorganizou e esta pronta opara enfrentar qualquer combate que venha pela frente. Era isso. Obrigado”