Notícias

Le Canton e Hotel Regina são certificados pelo projeto Hóspede Oculto

Ação tem como objetivo assegurar a excelência dos serviços prestados pelos meios de hospedagem do estado do Rio

Para garantir uma segurança ainda maior aos hóspedes em tempos de Covid-19, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Estado do Rio de Janeiro (ABIH-RJ) e o Sindicato dos Meios de Hospedagem do Rio de Janeiro (Hotéis Rio), em parceria com a consultora de Recursos Humanos Valéria Leal, realizaram o projeto Hóspede Oculto, uma ação de certificação sob medida para atender os meios de hospedagem que buscam a excelência de seus serviços e a segurança para hóspedes e colaboradores. Entre os associados certificados pelo projeto estão o resort Le Canton, localizado em Teresópolis, na região serrana, e o Hotel Regina, no Flamengo, bairro da Zona Sul carioca.

“Estamos muito felizes! Essa conquista, em tempos tão difíceis de mudanças, é gratificante e agrega bastante valor ao hotel, uma vez que comprova nossos esforços e comprometimento para entregar uma hospedagem excelente e memorável aos nossos clientes”, declara Mônica Paixão (foto), diretora geral do Le Canton.

“Ficamos muito satisfeitos em ter contratado o serviço do Hóspede Oculto. A avaliação nos surpreendeu bastante, acima da expectativa. Todo o conteúdo é excelente, de análise abrangente e bem detalhada. O relatório que nos foi apresentado ao final já deu para identificar procedimentos que deveriam ser ajustados e não enxergávamos no nosso dia a dia. Incentivamos todo hoteleiro a contratar o projeto”, ressalta José Caamaño, diretor do Hotel Regina.

Desde abril, quando a maioria dos empreendimentos suspendeu temporariamente suas atividades em função da pandemia, até o início da reabertura, no mês de julho, três importantes selos de segurança sanitária já foram lançados: Turismo Consciente, do Governo do Estado; Xô Corona, do município do Rio; e Turismo Sustentável, do MTUR. Porém, como o processo para a conquista dos selos é autodeclaratório, qual é a garantia para proprietários e gestores de que suas equipes estão cumprindo com 100% das normas estabelecidas, evitando expor seus hóspedes e colaboradores e quem sabe até questões trabalhistas e judiciais?

Sem se identificar no momento da reserva, nem tampouco da hospedagem, o hóspede oculto irá realizar o seu check-in no empreendimento como um cliente regular, com uma matriz de observação, que pode ser customizada de acordo com as demandas do proprietário. Ao final da hospedagem, em quinze dias úteis, será gerado um relatório que apontará os pontos de melhoria. Somente após as correções, o empreendimento terá acesso ao certificado de aprovação do projeto Hóspede Oculto da ABIH-RJ e Hotéis Rio.

Além da matriz de prevenção à Covid-19, os hotéis também podem contratar os serviços do Hóspede Oculto para as matrizes de reserva e recepção, Alimentos & Bebidas, e hospedagem e recreação. Tudo isso sob a consultoria de Valéria Leal, profissional de Recursos Humanos com grande experiência na área de Turismo e Hotelaria.

“Nossa matriz foi desenhada por especialistas do setor, a partir da nossa vivência de representação dos meios de hospedagem e vem atender a uma demanda latente dos empreendimentos por inspeção e treinamento das equipes que atuam na linha de frente com o hóspede”, explica Alfredo Lopes, presidente do Hotéis Rio e presidente de Conselho da ABIH-RJ.

“É muito importante trazermos para nosso nicho de mercado um programa já conhecido, chamado de ‘cliente oculto’, com os conceitos de padrão e atendimento de hotéis e pousadas. Assim, disponibilizamos a avaliação dos serviços, certificando e aprovando os hotéis nas boas práticas de atendimento”, comenta a consultora de Recursos Humanos, Valéria Leal.