Notícias

Manifesto no dia 05 de outubro em BH será realizado pelo Setor de Eventos MG

Parado desde o mês de março os segmentos de Eventos e Entretenimento estão impedidos de trabalhar há 200 dias.

Na próxima SEGUNDA-FEIRA, 05 DE OUTUBRO, toda cadeia produtiva de Eventos e Entretenimento que impacta mais de 50 setores da ECONOMIA estará reunida na Praça da Liberdade para um GRITO DE SOCORRO.

São milhões de profissionais – empresários, técnicos, promotores, produtores, prestadores de serviços, instituições e entidades de classe que desejam manifestar sua INDIGNAÇÃO.

Como pleiteia Karla Delfim, Diretora da Abrafesta, o setor pede ISONOMIA. Assim como bares e restaurantes, feira hippie, shoppings populares, shoppings centers, clubes, igrejas e outros nichos puderam voltar ao trabalho, também precisamos fazer funcionar a nossa engrenagem. Não desejamos um retorno sem restrições, sabemos que o retorno de nossas atividades será lento e gradual e cumpriremos todos os protocolos exigidos pela OMS.

As entidades de classe e a iniciativa privada se uniram para construir protocolos que garantam o cumprimento de todas as exigências: EPIS, distanciamento social, segurança, limpeza, higiene pessoal.

Vários documentos foram protocolos nos órgãos públicos e estamos aguardando um retorno há mais de 90 dias.

O seror de eventos exige previsibilidade para trabalhar – para acontecer um evento, mesmo de pequeno porte, faz-se necessário planejamento, divulgação, venda ou envio de convites, contratação de diversos fornecedores e toda preparação logística, legal e técnica.

A ABRAFESTA apoia o MANIFESTO em prol da vida de centenas de empresas e milhares de famílias que estão vivendo em situação de vulnerabilidade.

A sustentabilidade do setor durante a crise do coronavírus é caótica.

“Nossos documentos- protocolos e cartilhas, foram criados com base nas recomendações dos órgãos oficiais e públicos, como Corpo de Bombeiros, Anvisa e médicos especialistas, como os infectologistas, para podermos nos programar para o futuro do setor. Vamos trabalhar com a responsabilidade e segurança de sempre, cumprindo tudo que a legislação exige e com todos os cuidados que um pandemia necessita.

Desde março foi criado o MOVIMENTA-SE, um grupo formado por mais de 100 empresas da capital mineira, além de 19 instituições e entidades regionais e nacionais participantes, que estão construindo esse retorno com toda cautela que o momento exige.

Para Karla Delfim, Diretora da Abrafesta e Vice-presidente do Sindiprom-MG, o prejuízo já é gigante, o retorno precisa ser imediato para socorrer e acolher os componentes de toda Cadeia Produtiva de Eventos.

O poder público precisa olhar para o setor, como um grande gerador de empregos, renda, cultura, conhecimento e negócios.

Já passou da hora, precisam olhar também para os seres humanos que precisam comer, sustentar famílias, pagar aluguel, luz, gás, escola para os filhos. Por isso precisam voltar a trabalhar, assim recuperar sua dignidade como cidadãos.

A crise está matando, deprimido e prejudicando psicológica e emocionalmente mais de 4 milhões de profissionais. Não podemos permitir que os sentimentos de alegria, euforia, fé, paixão, amor que são as linhas que costuram o universo dos Eventos, acabe.

Todos nós somos vulneráveis sozinhos mas, muito fortes juntos. Precisamos reerguer nosso setor. A FESTA NÃO PODE ACABAR. O SHOW TEM QUE CONTINUAR. O JOGO AINDA NÃO ACABOU!

Juntos encontraremos soluções, nosso setor trabalha com inovação, criatividade, sonho, tecnologia, cultura e o nosso combustível é a paixão.

A indústria de Eventos e turismo no Brasil movimenta, anualmente, mais de R$ 930 bilhões, responsável pela geração de aproximadamente 25 milhões de empregos diretos e indiretos, representa 12,93% do PIB, índice maior que o das indústrias automobilística, farmacêutica e a petrolífera. Com a crise do novo coronavírus, foi a primeira a ser impactada pela necessidade do isolamento social.

Quando vamos voltar?