Notícias

Minas Storm fecha o primeiro turno na liderança do NBB com vitória

O Minas Storm fechou o primeiro turno do Novo Basquete Brasil (NBB) 2020/21 com uma campanha espetacular, de quase 100% de aproveitamento. E, na noite dessa quinta-feira, na rodada de fechamento desta primeira parte da fase de classificação da competição, a tempestade minastenista, mais uma vez, provocou raios e trovões no Ginásio Antônio Prado Jr, em São Paulo (SP). Com atuação forte e decisiva do ataque, especialmente no primeiro tempo, o time de Belo Horizonte venceu o Paulistano, que, mesmo jogando em casa, não conseguiu parar a equipe mineira. Após um jogo truncado e bem disputado, o Minas Storm chegou ao seu 14º triunfo seguido em 15 jogos na temporada. O placar final foi de 70 a 63, com parciais de 23/9, 15/25, 16/16 e 16/13. Com o resultado, o time garante a liderança do campeonato, com 93,3% de aproveitamento e 29 pontos. Clique AQUI e confira a classificação geral do NBB.

O Pivô JP Batista e o ala/pivô David Nesbitt, mais uma vez, ditaram o ritmo do ataque minastenista, com 14 pontos cada um, além de cinco e oito rebotes defensivos, respectivamente. Outros dois minastenistas foram bens na linha de frente e somaram mais de dez pontos: Davi Rossetto, com 12, e David Jackson, com 11. Por muito pouco, Luciano Parodi não foi o quinto elemento com dois dígitos de pontuação. O uruguaio, que se recuperou de um estiramento no adutor esquerdo, somou nove pontos, conseguiu dois rebotes e deu três assistências.
David Nesbitt foi um dos destaques da vitória minastenista diante do Paulistano (Foto: Wilian Oliveira/CAP)

Após a partida, o pivô JP Batista, que vem sendo um dos destaques do time na temporada, avaliou a partida e boa campanha do elenco neste primeiro turno. “Primero, eu quero parabenizar a equipe do Paulistano, é um elenco muito talentoso, uma molecada jovem e que gosta de marcar e correr os 40 minutos com muita intensidade. Mas, o bom da nossa equipe é isso, temos peças para nos adaptar a qualquer tipo de jogo e a gente tem mostrado isso. Esses resultados que a gente vem conseguindo, eu posso até ser um pouco repetitivo, é o resultado do que a gente vem depositando. A forma como o nosso grupo foi formado, as peças, o caráter de cada jogar e tal. É trabalho. A gente trabalha. Somos um time de trabalhadores e o que vem acontecendo nos jogos é a consequência desse trabalho em equipe. Gostaria, mais uma vez, de enfatizar o excelente trabalho da nossa comissão técnica, sem eles a gente não conseguiria se preparar para jogos como esse, como o do Bauru, São Paulo e outros importantes. Estamos em um momento bom e importante, 14 vitórias seguidas não acontece todos os dias, mas vamos manter os pés no chão e seguir trabalhando. Não tem segredo”, enfatizou o capitão do Minas.

Com o término do primeiro turno, o Minas, agora, terá uma folga na tabela do NBB. Pela competição, o time só volta à quadra no dia 26/1, quando enfrenta o Cerrado Basquete, no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ), na rodada de abertura do segundo turno. Antes, porém, os minastenistas vão lutar pelo título da Copa Super 8, competição que reúne os oito melhores colocados do primeiro turno no NBB. O Adversário do Minas ainda não está definido, assim como a data e o local da disputa. O campeão do torneio garante vaga na Basketball Champions League Americas da próxima temporada.

Bola em jogo

O Minas Storm não encontrou dificuldades no primeiro período do jogo. Quem viu a partida, poderia pensar que o time mineiro estava jogando em casa de tão à vontade que os minastenistas estiveram em quadra. O domínio foi geral, e a equipe mineira impôs muita intensidade de ataque, com bom aproveitamento de rebotes defensivos, o que resultou em fortes contra-ataques e boa diferença na contagem de pontos: 23/9. No segundo quarto, o Paulistano soube marcar o setor ofensivo mineiro, que encontrou mais dificuldades para criar suas jogadas. Assim, a parcial se equilibrou, mas o Minas se manteve à frente: 38 a 34 (15/25).

No segundo tempo, o jogo pegou fogo. As duas defesas desempenharam bem seus papeis e seguram o ataque. O duelo se equilibrou mais ainda, o que deixou a disputa bastante acirrada. O Minas queria a vitória a qualquer custo e foi ao ataque, mas acabou cometendo alguns erros. Com isso, o Paulistano aproveitou os rebotes e fez o seu jogo. Ao fim do terceiro período, o Minas se manteve à frente no marcador geral, após empate na parcial: 16/16 (54 a 50). No último período, o Paulistano esteve bem na defesa, mas o Minas foi melhor no ataque e conseguiu, mais uma vez, abrir vantagem, com 7/2 na parcial, em menos de cinco minutos para o fim. O Paulistano se acertou e voltou a diminuir a diferença para quatro pontos, quando foi a vez do técnico Léo Costa parar o jogo e corrigir o posicionamento da equipe. A ação deu certo, e o Minas voltou a se impor no ataque. Após grandes jogadas de David Nesbitt e JP Batista, o time mineiro voltou a abrir nove pontos, restando menos um minuto para o fim. Assim, com mais consistência, os minastenistas administraram o placar e venceram o último duelo do primeiro turno do NBB: 16/13 (70 a 63).

Destaques do Minas

– David Nesbitt – 14 pontos, oito rebotes e uma assistências.
– JP Batista – 14 pontos, cinco rebotes e duas assistências.
– Davi Rossetto – 12 pontos, cinco rebotes e três assistências.
– David Jackson – 11 pontos, quatro rebotes e quatro assistências.
– Luciano Parodi – nove pontos, dois rebotes e duas assistências.

Minas em Números

– 10 arremessos de três pontos convertidos.
– 10 arremessos de dois pontos convertidos.
– 37 rebotes.
– 18 assistências.
– seis bolas recuperadas.
– 89 de eficiência.

Ficha técnica:

Minas: Davi, Johnson Sr, David Nesbitt, David Jackson, JP Batista. Entraram:  Ronald, Parodi, Gui Santos, Queirós e Rafa Moreira. Técnico: Léo Costa.

Paulistano: Ruivo, Deryk, Vitão, Jimmy e Maique. Entraram: Beto, Doria, Ianguas, Buiú e Barbosa. Técnico: Regis Marelli.

Árbitros: Fernando Serpa Oliveira, Davi Geovani de Souza e César Augusto Gonçalves Lopes.

Novo Basquete Brasil (NBB) 2020/21 – Primeiro turno

10/11 – Flamengo (102 x 68) Minas – Rio de Janeiro (RJ)
12/11 – Minas (76 x 54) Pato Basquete – Rio de Janeiro (RJ)
14/11 – Campo Mourão (54 x 90) Minas – Rio de Janeiro (RJ)
19/11 – Fortaleza Basquete Cearense (67 x 82) Minas – Mogi das Cruzes (SP)
21/11 –Minas (108 x 99) Unifacisa – Mogi das Cruzes (SP)
2/12 – Minas (105 x 100) Brasília – Brasília (DF)
4/12 – Caxias do Sul (63 x 94) Minas – Brasília (DF)
6/12 – Minas (97 x 77) Cerrado Basquete – Brasília (DF)
14/12 – Minas (20 x 0 – WO) Corinthians – Mogi das Cruzes (SP)
16/12 – Mogi (74 x 80) Minas – Mogi das Cruzes (SP)
19/12 – Minas (96 x 92) São Paulo – São Paulo (SP)
21/12 – Pinheiros (76 x 84) Minas – São Paulo (SP)
23/12 – Minas (89 x 82) Franca – São Paulo (SP)
5/1 – Bauru (75 x 85) Minas – São Paulo (SP)
7/1 – Minas (70 x 63) Paulistano – São Paulo (SP)

O Campeonato Brasileiro Interclubes de Basquete – NBB 2020/2021 faz parte do rol de Campeonatos Brasileiros Interclubes em que parte dos atletas dos Clubes integrados ao Comitê Brasileiro de Clubes – CBC tem as despesas de hospedagem e transporte aéreo custeadas com recursos públicos geridos por esta fonte.