Notícias

Saiba como preparar o café na cafeteira italiana

Roteiro e segredos para preparar o café italiano, mais próximo do espresso.

Um cafézinho preto bem passado ao acordar ou depois das refeições é delicioso — algumas pessoas dizem ser até mesmo viciante e, depois que introduzem em suas rotinas, não conseguem mais viver sem.

Existem várias técnicas para fazer o café do dia-a-dia: coador de pano, de papel, aeropress, entre outras. Cada uma fornece um resultado diferente na xícara. A cafeteira italiana é uma ótima opção caseira para fazer o melhor café espresso.

O diferencial da cafeteira italiana

A cafeteira italiana, também chamada de Moka ou Bialetti (sobrenome de seu criador), foi criada em 1933 e revolucionou o mundo cafeeiro. A máquina de espresso geralmente era feita apenas em escalas industriais, sendo muito grande para uma cozinha doméstica.

O café espresso é conseguido pela passagem da água quente através do pó de café sob alta pressão. Uma pressão tão forte exigia um maquinário mais robusto, de modo que, para degustar um espresso, era necessário sair de casa.

Alfonso Bialetti criou, então, a Moka. Através de seu design, a pressão gerada pelo vapor da água quente borbulhando no fundo “puxa” a água para cima, forçando sua passagem pelo café e filtros. A pressão que caracteriza o espresso estava presente, embora menos intensa. O resultado foi um café espresso caseiro — forte, intenso, saboroso e parecido com o de máquina.

Apesar de parecer fácil e intuitivo, a cafeteira italiana tem alguns segredos a serem utilizados para conseguir o café perfeito.

Escolha e moagem dos grãos

Se você decidiu entrar para o mundo dos cafés gourmet, a escolha do grão é um passo importantíssimo. Dê preferência a cafés com 100% dos grãos arábica, que garantirão sabor e aroma verdadeiros. Cafés que misturam grãos arábica com Conilon geralmente ficam com sabor amargo e adstringente ao fundo, prejudicando o sabor final.

A moagem dos grãos também é importante. Enquanto o espresso de máquina exige uma moagem ultra fina, a cafeteira italiana, por sua pressão menor, precisa de uma moagem um pouco mais grossa, para que a água consiga subir pelo funil e passar por todo o pó disponível no filtro.

Caso não tenha um moedor de café em casa ou esteja inseguro quanto à moagem manual, você pode comprar o café em grãos e pedir que a loja (específica, no caso) faça a moagem média grossa ou própria para cafeteira italiana.

Truques na hora de levar (e tirar) do fogo

Você já sabe a importância da moagem média grossa para fazer um café na cafeteira italiana, agora é hora da dica sobre a disposição no funil. Encha todo o recipiente metálico do funil e filtro da cafeteira, mas não o pressione. Lembre que a moagem grossa é justamente para permitir que a água atravesse o café sem muitos obstáculos, então apenas encha, retire o excesso com uma colher ou espátula e feche.

Assim como a água muito quente pode queimar o café e deixá-lo muito amargo, a cafeteira italiana também tem um timing certo. Ao levar para o fogo, deixe a tampa aberta e fique observando. Ao notar que o café subiu e escorreu do cano central, tampe e retire do fogo. Caso mantenha, seu café irá “queimar” e ficar com um gosto mais amargo e desarmonioso.

Lembre-se de que o nível da água da parte inferior deve ficar logo abaixo da válvula de segurança. Caso contrário, poderá vazar e sequer iniciar o processo do café. Há, ainda, um truque: coloque algumas gotas de água fria na parte de cima antes de ligar o fogo, isso evita que o choque do café quente com alumínio deixe um retrogosto metálico.