Notícias

Sebrae e CNM criam canal para difundir as boas práticas diante da crise

As duas instituições se unem para que exemplos de apoio de prefeituras aos pequenos negócios sejam expandidos

Em meio à crise causada pela pandemia do coronavirus, diversos municípios, em todo o país, estão dando exemplos de como aquecer a economia ao apoiar os pequenos negócios. Incentivar as prefeituras a priorizarem as compras públicas de micro e pequenas empresas é uma das principais medidas recomendadas pelo Sebrae e a Confederação Nacional dos Municípios (CNM) para ajudar os empreendedores brasileiros nesse momento em que as vendas estão em queda por conta das medidas de isolamento recomendas pelas autoridades de saúde.

“A economia dos municípios passa diretamente pelos pequenos negócios e eles representam 99% das empresas brasileiras e 54% dos empregos do país”, observa o presidente do Sebrae, Carlos Melles. “Mais do que nunca é de extrema importância apoiar a micro e pequena empresa local, o mercadinho do bairro, a farmácia da rua, o petshop da região, orgânicos do mercado produtor”, ressalta Melles, lembrando que o Sebrae, desde o início da crise, tem se colocado ao lado dos empreendedores para apoiar a redução de custos, orientar medidas dos governos e fortalecer a transformação digital.

Uma das medidas incentivadas pelo Sebrae e CNM é que as prefeituras difundam as boas práticas que estão sendo adotadas para ajudar os pequenos negócios a enfrentarem a crise. Para isso, foi criada uma plataforma que vai receber e divulgar essas ideias. “Queremos conhecer e ajudar na difusão desses bons exemplos”, observa o analista de Políticas Públicas do Sebrae, Paulo Miota. Nesse sentido, o portal do Sebrae reúne diversas iniciativas, inclusive em relação à legislação, que vários municípios estão adotando para enfrentar a crise e apoiar a micro e pequenas empresas. O canal foi elaborado para apoiar as prefeituras na tomada de decisões relacionadas com a gestão municipal, focadas no enfrentamento à pandemia do covid-19. “Neste momento, o Sistema Sebrae e o Movimento Municipalista se uniram de forma ainda mais forte para construir uma grande rede de compartilhamento das melhores ações para mitigar os impactos da doença”, explica Melles.

Exemplo paulista

Um dos exemplos já identificados está sendo adotado pela prefeitura de São Caetano do Sul, no ABC paulista, onde o município já adotou em torno de 70 medidas que estão beneficiando principalmente os pequenos negócios e movimentando a economia local. “O nosso foco principal é manter os empregos”, afirma o secretário de Finanças da cidade, Jefferson Ciene. Ele explicou que o município adotou diversas ações que envolvem todas as áreas, inclusive fiscais, mas todas passam pela manutenção dos empregos pelas empresas. A próxima meta, conforme Ciene, é facilitar o acesso ao microcrédito pelas pequenas empresas e Microempreendedores Individuais (MEI), com recursos do próprio município.