Notícias

Secult e Sebrae firmam parceria para promover Circuito Liberdade

Com o objetivo de contribuir para a criação de roteiros turísticos mais atraentes, que se encaixem melhor às necessidades dos viajantes e que valorizem o Circuito Liberdade e tudo o que ele oferece, a Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) firmou nova parceria com o Sebrae. Juntos, irão promover, em abril, capacitação que vai integrar os espaços do Circuito Liberdade e empresas de turismo receptivo que fazem parte do “Minas Recebe”, programa da Secretaria que busca apoiar a comercialização dos serviços e produtos turísticos oferecidos por agências e operadoras do estado.

O pontapé inicial para esta iniciativa conjunta foi dado nos dias 22 e 23 de março, por meio de uma oficina preparatória on-line, com a presença de consultores do Sebrae e empresários do setor, que abriram diálogo sobre o mercado turístico e o formato de apresentação a ser preparado para a etapa seguinte do processo. Cerca de 60 representantes dos equipamentos culturais do Circuito participaram do treinamento.

A ideia é que esse primeiro passo auxilie os equipamentos culturais do Circuito Liberdade a estarem prontos para a próxima etapa, em abril, quando irão se apresentar às empresas de receptivo participantes do Minas Recebe, em um evento denominado Pitch. O objetivo do projeto é promover a aproximação entre poder público e iniciativa privada, com o propósito de gerar negócios para a cadeia produtiva e ampliar o número de turistas que visitam o complexo cultural.

A expectativa é que a parceria resulte na construção de experiências inéditas para os turistas, consolidando os destinos Belo Horizonte e Minas Gerais no cenário nacional, promovendo o desenvolvimento socioeconômico, com geração de emprego e renda para os mineiros. Ao conhecer melhor o Circuito como um todo e os espaços culturais individualmente, os receptivos poderão trabalhar com maior entendimento sobre o produto turístico que têm em mãos, podendo criar roteiros turísticos mais interessantes e consistentes, agregando mais valor ao que é oferecido ao turista.

Para Flávia Botelho, superintendente de Bibliotecas, Museus, Arquivo Público e Equipamentos Culturais da Secult e gestora do Circuito Liberdade, o encontro desta semana foi muito produtivo. “Com o auxílio dos profissionais do Sebrae e de empresários do turismo, os representantes de cada espaço cultural puderam entender melhor como funciona esse mercado, para que, a partir daí, preparem suas apresentações e também criem novas experiências para os visitantes que possam ser agregadas pelas agências e operadoras de turismo”.

Thiago Bicalho, gestor da empresa Sensações Turismo, integrante do programa Minas Recebe, participou do encontro para falar um pouco sobre sua experiência no mercado e as necessidades das empresas de receptivo em Minas. “Demos o primeiro passo para trabalhar conjuntamente com o poder público de forma planejada e efetiva. A união dos equipamentos culturais que compõem o Circuito Liberdade é vantajosa para a cultura e o turismo, pois a cultura se beneficia pela partilha dos cases e pela proximidade com os gestores de outros espaços, enquanto o turismo ganha pelo olhar atento para o atendimento especializado ao turista e a necessidade do trabalho em conjunto com a cadeia produtiva”.

Quem também destaca essa importância da união entre os envolvidos na cultura e no turismo é o analista do Sebrae Renato Lana. “Essa integração dos equipamentos e o entendimento que eles adquirem de como o mercado das agências e operadoras funciona possibilita o desenvolvimento de serviços e experiências culturais que podem ser comercializados como produtivos turísticos muito significantes. Iniciativas como essa do Pitch que vamos promover juntos são fundamentais para enriquecer a atividade turística de Minas Gerais”.