Notícias

Secult promove Minas como destino turístico seguro e prepara retomada da atividade

A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) informa que, desde 2020, está em articulação com outras pastas do Governo de Minas Gerais, com o Ministério do Turismo (MTur), setor privado e entidades do trade turístico em Minas Gerais e em todo o Brasil para construir estratégias de promoção e reposicionamento de Minas Gerais como destino turístico seguro e de retomada gradual e consciente das atividades.

Entre as conquistas já alcançadas estão a celebração de dois convênios com o MTur, que destina verba de R$ 3,5 milhões para ações de publicidade do estado como destino turístico; o lançamento do programa de reposicionamento de Minas Gerais como destino turístico e de retomada gradual e segura das atividades: Minas pra Minas, Minas para o Brasil e Minas para o Mundo; a veiculação da temporada exclusiva sobre Minas Gerais no programa Brasil Visto de Cima, que será exibida até o dia 30 de abril no canal pago “Mais na Tela” e na plataforma de streaming Globoplay; parceria com o Grupo Itapemirim para promover a interconexão de municípios mineiros com o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte e integrar modais aéreo e rodoviário; lançamento do Plano Estadual de Desenvolvimento da Cozinha Mineira e início do processo de estudos para reconhecimento da cozinha mineira como patrimônio cultural de natureza imaterial de Minas Gerais e do Brasil; expansão do Circuito Liberdade, com ampliação do perímetro de atuação do conjunto e abrangência de outros equipamentos culturais; e a chancela do selo internacional “Safe Travel” (Viagem Segura), do World Travel & Tourism Council (Conselho Mundial de Turismo e Viagens) ao destino Minas Gerais, em função do reconhecimento dos protocolos sanitários do plano Minas Consciente como adequados a padrões mundiais de segurança sanitária para combate à pandemia de Covid-19.

Em breve, a Secult anuciará parcerias que vão contribuir ainda mais para a promoção de Minas Gerais como destino turístico seguro, como projetos em conjunto com operadoras de turismo e com a Associação Brasileira de Operadoras de Turismo (Braztoa) para capacitação de profissionais e promoção e comercialização do destino turístico Minas Gerais. Além disso, nas próximas semanas, a Secult irá lançar um programa de promoção que envolve uma série de produções audiovisuais, em parceria com a Empresa Brasileira de Comunicação (EMC), por meio da Rede Minas e com as Instâncias de Governança Regionais (IGRs, e outras empresas de comunicação, com objetivo de projetar regional e nacionalmente destinos turísticos mineiros de todos os territórios do estado.

A Secult esclarece que, em breve, irá lançar um pacote de editais do Fundo Estadual de Cultura (FEC) e da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (LEIC), para os quais os profissionais de turismo cultural poderão inscrever projetos e receber os recursos. No entendimento de que os profissionais de turismo cultural talvez não estejam familiarizados com o setor de Fomento Cultural da pasta, a Secult irá realizar capacitações por meio da plataforma de Ensino a Distância(EAD) destinadas a esse público para ensinar sobre elaboração de projetos e inscrição em editais tanto do FEC quando da LEIC.

Além disso, a pasta ressalta que a Lei Aldir Blanc (LAB), em Minas Gerais, foi regulamentada para contemplar projetos com temas relacionados tanto à cultura quanto ao turismo, como promoção do patrimônio, cozinha mineira, eventos, entre diversos outros. No entanto, adesão de profissionais de turismo à LAB não foi significativa. A Secult não está autorizada a reabrir editais da LAB e, com isso, redistribuir os recursos não utlizados, cabendo isso apenas aos municípios, de acordo com o Projeto de Lei 795/2021, do Senado Federal.

Crédito Reprodução Canais Globo