Notícias gerais

Secult promove treinamento sobre uso da Plataforma Integrada do Turismo

Ferramenta é voltada para manter o diálogo e compartilhamento de informações com municípios e permitir a interatividade com turistas de diversas localidades

O pioneirismo da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) com a criação da Plataforma Integrada do Turismo (PIT) tornou-se referência nacional para gestão pública do setor e tratamento de dados sobre turismo e, nos dias 22, 23 e 24 de junho, a Secretaria promoveu mais um treinamento para gestores públicos de outros estados. Desta vez, representantes das secretarias estaduais do Pará e de Sergipe tiveram acesso à ferramenta para entender aspectos como criação, funcionamento, implementação, gestão, promoção e requisitos, como suporte e equipe. Os dois estados já estão em processo de implantação da plataforma, cedida gratuitamente pela Secult.

Voltada para manter o diálogo e compartilhamento de informações com municípios, atualizar dados on-line e promover a interatividade com turistas de diversas localidades, a PIT permite que tanto o Estado quanto os municípios contem com uma importante ferramenta voltada para a gestão e promoção do turismo. Entre as vantagens do uso da plataforma estão sistema simples, intuitivo e com boa navegabilidade, acesso facilitado por diversos tipos de dispositivos eletrônicos, segurança da informação com preservação do conteúdo para Estado, Instâncias de Governança Regional (IGRs) e municípios; base ilimitada de conteúdos para criação ágil de websites promocionais e para geração de conteúdo para planejamento de atividades; e painel geral para controle de pendências e concentração de esforços.

A subsecretária de Turismo da Secult, Marina Simião, explica que a adoção da plataforma como modelo de trabalho e gestão por secretarias e órgãos públicos do turismo de outros Estados é um exemplo da assertividade da Secult em implantar modelos de gestão que norteiam, também, suas políticas públicas. “Os dados que a PIT fornece nos permitem ter um diagnóstico do turismo e suas atividades no Estado como um todo. Isso é fundamental para a elaboração de ações da pasta para fomentar, promover e desenvolver o setor em todas as regiões. Compartilhar essa ferramenta com outros gestores públicos também é motivo de orgulho para a Secult, pois acreditamos que estamos vivenciando um momento em que é preciso unir esforços e trocar ideias e experiências para potencializar o turismo em sua retomada, que será uma das principais alavancas para a economia não só de Minas Gerais, mas para todo o Brasil”, pontuou Marina.

Outros 10 Estados brasileiros já procuraram a Secult com o interesse em conhecer melhor a PIT: Acre, Amazonas, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Paraná, Piauí, Roraima, Tocantins e Rio de Janeiro. Quatro deles já estão com o termo de cessão da plataforma assinados para sua implantação em suas secretarias de turismo: Mato Grosso, Paraná, Piauí e Roraima.

Plataforma Integrada do Turismo

A Plataforma Integrada do Turismo (PIT) é um projeto criado pela Secult-MG no ano de 2016, a fim de assegurar, otimizar e facilitar a gestão de dados municipais e regionais por meio de uma plataforma digital. A PIT tem em sua composição os formulários do Inventário da Oferta Turística, que são preenchidos digitalmente pelos gestores municipais e geram variados relatórios gerenciais. Esses documentos auxiliam na gestão e conhecimento da verdadeira realidade dos municípios do Estado. Além disso, os dados inseridos em toda a base gerencial são utilizados para alimentar o portal promocional Minas Gerais (www.minasgerais.com.br), destinado aos visitantes por reunir as mais diversas informações buscadas por turistas que desejam conhecer Minas Gerais.