Notícias

Sete itens que não podem faltar na sua caixa de ferramentas

S

Isolamento social estimulou muitas pessoas a aprender como fazer pequenos reparos

A pandemia de Covid-19 diminuiu a frequência com que recebemos pessoas em casa, seja para visitas ou para serviços. Com medo do contágio pelo coronavírus, se tornou necessário avaliar muito bem a necessidade de abrir as portas para outros indivíduos, além de quem já mora no local.

Com isso, se tornou necessário aprender a fazer pequenos reparos, o que estimulou a autonomia e independência de muitos moradores. Porém, para garantir mais eficiência e até mesmo segurança nesses reparos, é importante ter as ferramentas necessárias para essas atividades.

Lojas de ferramentas puderam perceber o aumento do interesse em alguns materiais e ferramentas durante o período da pandemia. Veja abaixo os itens que não podem faltar em sua caixa de ferramentas.

Jogo de chaves combinada: essas chaves são indicadas para torques elevados e podem ajudar em diversas situações.

Parafusadeira: existem modelos que funcionam, tanto como parafusadeira, quanto como furadeira. Essa ferramenta torna os reparos muito mais simples, evitando grandes esforços.

Trena: a trena é um instrumento simples, mas bastante útil, permitindo tirar medidas de ambientes, móveis e outros itens. Além de ser funcional dentro de casa, ela pode ser levada em lojas para descobrir o tamanho dos itens que você deseja comprar.

Nível: o nível tem a funcionalidade de mostrar se algo está torto. Desde a construção de uma casa até a decoração, na instalação de uma prateleira, por exemplo, é um item muito simples e funcional.

Alicate: o alicate permite ter maior controle sobre peças pequenas, além de ajudar a cortar fios e outros materiais.

Martelo unha: o martelo unha tem dupla funcionalidade. Enquanto um lado é utilizado para fixar pregos, do outro lado ele possui uma espécie de gancho, que ajuda a remover os pregos.

Jogo de ponteiras: as ponteiras podem ser usadas, tanto na parafusadeira, quanto em uma chave. Versáteis, as ponteiras podem se encaixar em diferentes peças.

Custo-benefício é o mais importante para consumidores

Um dos pontos essenciais para escolher as ferramentas, de acordo com especialistas do setor, é o custo-benefício que esses produtos levam ao dia a dia de uma casa. Fazer pequenos reparos e optar por produtos desmontados ou no estilo DIY (“Do It Yourself”), em que a própria pessoa monta, pode garantir uma boa economia.

Por isso, mesmo que as ferramentas mais completas ou de melhor qualidade tenham um preço maior do que as demais opções, elas acabam sendo as mais escolhidas pelo retorno a médio e longo prazo.