Notícias

Técnica em enfermagem é a primeira vacinada em Minas Gerais

Pousou, às 19h57, no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, o avião da Azul com as primeiras doses da vacina contra a Covid-19. A aeronave trouxe o imunizante de Guarulhos (SP). Pouco mais de uma hora e meia depois,  a primeira mineira a receber a vacina foi a técnica em enfermagem, Maria do Bonsucesso Pereira, a Zezé, de 57 anos. Ela atua há dez anos na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte. Junto com Maria do Bonsucesso, foram vacinadas outras quatro pessoas: mais um técnico em enfermagem, uma enfermeira, um fisioterapeuta e uma médica.

Maior vacinação da história

Conforme o Governo de Minas, o Estado está preparado para a maior operação de vacinação de sua história. “Já montamos, junto com as Forças de Segurança do Estado, principalmente a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, a distribuição das vacinas, que será a maior da história do estado. Vamos utilizar todas as aeronaves, aviões e helicópteros para que as 28 regionais sejam abastecidas com a maior agilidade possível”, disse o governador Romeu Zema (Novo), nesta segunda.

A expectativa é de que, em 24 horas após a chegada do primeiro lote de vacinas, todas as 28 superintendências regionais de Saúde tenham recebido o imunizante. Caberá aos 853 municípios buscar as doses nessas unidades regionais.

Está prevista a destinação de 577 mil doses para Minas. Como são duas doses por pessoas, seriam cerca de 280 mil imunizados. De forma antecipada, Minas garantiu a compra de 50 milhões de seringas agulhadas, além de 617 refrigeradores. Mais de 21 milhões de seringas agulhadas já chegaram ao estado. Decreto publicado neste sábado (16) também estabelece que os aviões do estado serão usados prioritariamente para a logística de vacinação e insumos.

Grupo prioritário

Seguindo o Plano Nacional de Imunização (PNI), integram o primeiro grupo prioritário profissionais de saúde que atuam diretamente no combate ao coronavírus, idosos residentes em asilos e indígenas residentes em aldeias. A expectativa é de que todo o grupo prioritário seja vacinado até o meio deste ano, o que significará uma redução elevada nos casos graves por conta do coronavírus.

Os públicos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde para vacinação nesta primeira fase são: equipe de vacinação, equipe de Instituições de Longa Permanência e trabalhadores da Saúde envolvidos diretamente na atenção/referência para os casos suspeitos e confirmados de Covid-19.

Também estão definidos com públicos prioritários as pessoas idosas residentes em instituições de longa permanência, pessoas a partir de 18 anos de idade com deficiência, residentes em Residências Inclusivas e população indígena vivendo em terras indígenas.

Pontos de vacinação

Conforme o Governo de Minas, as salas de vacinas da Atenção Primária dos Municípios estão sendo orientadas há meses para identificar equipamentos de saúde, asilos e tribos indígenas. Assim, os municípios já sabem onde farão a vacinação em pontos externos e onde farão nas instituições próprias, como já ocorre em outras campanhas de imunização.

Zezé foi a primeira a receber a imunização em Minas (Foto: Reprodução/Facebook Romeu Zema)