Notícias da Amazônia

Turismo na Amazônia

Aos poucos, em ritmo contestado por muitos observadores, o segmento turístico no Brasil começa a dar sinais de recuperação. O avanço na imunização da população brasileira é, igualmente, muito abaixo do esperado. Na região amazônica, em especial no Estado do Pará, grande é a expectativa por ações que venham minimizar o estado de penúria que atingiu empresários do setor do turismo, inclusive com fechamento de hotéis e restaurantes tradicionais.

Contudo, muitos órgãos e entidades associativas procuraram se adequar à “nova realidade” e evitar a paralização de ações e projetos que visam manter agregados e lutando pela sobrevivência atores que sempre mantiveram ativos este importante segmento da economia. Uma delas é a Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo, Abrajet Pará. Ao longo de seus 15 anos de existência, a Abrajet sempre manteve uma relação de parceria com órgãos governamentais e representantes do setor empresarial o que possibilitou a projeção de eventos que trouxeram grande repercussão e efeitos positivos antes, durante e após suas realizações.

Em meio a esta terrível e devastadora pandemia da Covid 19, o setor culinário paraense (reconhecido nacional e internacionalmente) sofreu com o impacto do natural afastamento de clientes, principalmente nos picos das chamadas ondas de contaminação e mortes e, consequentemente, após as necessárias medidas restritivas tomadas pelo governo estadual e dos municípios, que levou empresários do setor, em desespero, a reagirem de forma agressiva durante manifestações públicas que “exigiam” a liberação de seus estabelecimentos comerciais.

Enquanto isso, a Abrajet Pará e seus parceiros não ficaram de braços cruzados. Entre outras iniciativas, surgiu o projeto “Comidinha de Quintal”, de autoria do diretor regional abrajeteano João Ramid, encampado incondicionalmente, pela atuante presidente da entidade, jornalista Christina Hayne, que com um grupo de diretores caiu em campo e, de forma estratégica, regionalizou o projeto (de amplitude nacional) e, no que pese as naturais dificuldades em vista das circunstâncias, o setor gastronômico terá um impulso muito importante para fazer frente aos prejuízos que levaram empresários a demitirem colaboradores e até mesmo cerrarem suas portas.

Gastronomia de base brasileira

“Um projeto idealizado para apresentar destinos com histórias gastronômicas interligadas pela força turística dos municípios brasileiros no Estados das regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste. Integrado por profissionais de comunicação em turismo, jornalistas, fotógrafos, editores e designers esta iniciativa, que teve ampla aprovação, inclusive do presidente nacional da Abrajet, jornalista Evandro Novak, resultará em uma publicação descrita por vários olhares e mãos desses especialistas em comunicação que possuem papel relevante na divulgação de destinos e produtos turísticos que referendam as regiões brasileira”. Tudo isto apresentado de forma peculiar e autêntica em um livro com título “Comidinha de Quintal – culinária de base brasileira”, que apresentará pratos de preferência local preparados daquela maneira toda especial.