Notícias

Turismo náutico é destaque em reunião sobre desenvolvimento dos Lagos de Furnas e Peixoto

DCIM100MEDIADJI_0051.JPG

Encontro do Grupo de Trabalho para discutir propostas para a região aconteceu por videoconferência

A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) promoveu, nesta quarta-feira (17/3), mais uma reunião mensal do Grupo de Trabalho em Prol dos Lagos de Furnas e Peixoto. O encontro foi realizado por videoconferência e contou com a participação de 23 pessoas.

O destaque da quarta reunião do coletivo, que é oficializado por decreto e coordenado pela Secult, foi a apresentação “Turismo Náutico no Mar de Minas”, realizada pelo consultor em serviços náuticos Antônio Carlos Mendonça Nunes. Entre o conteúdo apresentado estavam explicações sobre a estruturação da cadeia econômica do turismo náutico, composta por restaurantes, clubes, postos de combustível, empresas de turismo, associações da sociedade civil, entre outros, e sobre como ela fortalece as atividades turísticas e o desenvolvimento socioeconômico da região.

A subsecretária de Turismo da Secult, Milena Pedrosa, abriu reunião e falou sobre a importância de manter a articulação entre o grupo e da discussão de temas que compreendem as mais diversas realidades dos municípios que fazem parte do complexo dos lagos para o levantamento de demandas importantes para a região. “Esta é a quarta reunião e já debatemos assuntos diversos que remetem ao múltiplo uso das águas dos Lagos de Furnas e Peixoto. Desta vez, falar sobre a cadeia produtiva que envolve as cidades do entorno e os impactos dela no desenvolvimento socioeconômico do território abre o leque para identificar aspectos que podem ser melhorados e priorizados. A conscientização sobre o uso seguro das águas e a atuação em conjunto de todos os atores envolvidos nas atividades náuticas, por exemplo, foram questões levantadas que certamente contribuem para promover a cultura e o turismo na região”, destacou Milena.

Continuidade

A coordenadora do Movimento Pró Furnas 762 e integrante do GT, Maria Elisa Ordones, falou sobre a relevância da continuidade do coletivo. “Posso afirmar que o alinhamento nesse Grupo de Trabalho está fantástico, e isso tem contribuído muito para o turismo e a cultura náuticos do nosso Mar de Minas. Gostaria de chamar a atenção para a importância destas reuniões, que surpreendem pela qualidade das informações compartilhadas. Reforço que o diálogo e os debates têm que ter andamento, principalmente para garantir a segurança jurídica das cotas de abastecimento”, disse Maria Elisa. 

A reunião contou com a participação, também, de representantes do Ministério do Turismo; da Marinha do Brasil; do Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG); do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam); da Usina Hidrelétrica de Furnas; da Universidade Federal de Alfenas (Unifal); do Movimento Pró Peixoto 663; da Instância de Governança Regional (IGR) Circuito Turístico do Lago de Furnas e da Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Minas Gerais (Federaminas).

A próxima reunião mensal do GT em prol dos Lagos de Furnas e Peixoto está prevista para 14 de abril de 2021.

Composição do GT em Prol dos Lagos de Furnas e Peixoto

O Grupo de Trabalho (GT) foi criado a partir da Resolução Conjunta Nº 18 entre as Secretarias de Estado de Cultura e Turismo (Secult), de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), de Desenvolvimento Econômico (SEDE), e o Instituo Mineiro de Gestão das Águas (IGAM). O GT destina-se a promover estudos referentes à manutenção, preservação e promoção do Lago de Furnas e do uso múltiplo de suas águas, para a preservação ambiental e o desenvolvimento econômico e turístico de Minas Gerais.

O coletivo propõe a participação de representante de cada um dos seguintes órgãos do poder público: Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult); Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad); Secretaria de Estado Desenvolvimento Econômico (Sede); Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam); Secretaria de Estado de Governo (Segov); Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG); Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG); Marinha do Brasil; Ministério do Turismo; Furnas Centrais Elétricas; Ministério do Desenvolvimento Regional; Ministério de Minas e Energia; e Universidade Federal de Alfenas (UFAL).

Da sociedade civil, o GT sugere que participem um representante de cada uma das seguintes entidades: Instâncias de Governança Regionais Lago de Furnas, Grutas e Mar de Minas, Nascentes das Gerais e Canastra, Montanhas Cafeeiras, Vale Verde e Quedas D’água e Caminhos das Gerais; Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago); Movimento Pró Furnas 762; Movimento Pró Peixoto 663 e Grupo Todos por Furnas.

O GT é coordenado por um representante da Secult e, em caso de sua ausência, pelo representante da Semad. O coordenador poderá convidar representantes de órgãos e entidades públicas e privadas, além de pesquisadores e especialistas, quando necessário, para subsidiar tecnicamente os trabalhos do grupo.