Agência de Notícias

Você sabe o que é alienação fiduciária?

Alienação fiduciária é um dos principais motivos pelos juros menores em financiamentos de imóveis

O mercado de leilões no Brasil se desenvolveu ainda mais depois da Lei nº 9.514, assinada em novembro de 1997. De acordo com o texto aprovado, a alienação fiduciária ficou estabelecida para os imóveis que não foram quitados, permitindo que os bancos pudessem reaver esses imóveis.

Mas você sabe o que é exatamente a alienação fiduciária?

Na prática, se um imóvel financiado não for pago por seu proprietário, o imóvel passa a ser uma propriedade da instituição que ofereceu o financiamento. Com isso, o bem poderá ser leiloado visando quitar a dívida que não foi honrada primeiramente pelo proprietário do imóvel.

Com isso, é possível encontrar diversos imóveis novos e de alta qualidade por preços mais baixos em leilões. O sucesso dessa modalidade é tão grande que, atualmente, é possível participar de um leilão online para adquirir um imóvel.

Benefícios da alienação fiduciária

De acordo com especialistas em leilões, após a aprovação desse recurso, as pessoas puderam contar com financiamentos e empréstimos a juros mais baixos. Isso porque, nessas condições, diminui-se o risco de bancos e outras instituições financeiras tomarem um prejuízo ao emprestar um dinheiro e não receberem o valor total de volta.

Os juros são uma maneira de precificar o risco de um empréstimo. É por esse motivo que o financiamento de um imóvel costuma ter taxas de juros menores do que outras modalidades de empréstimos, uma vez que, ainda que o banco corra o risco do requerente de financiamento não cumprir com os pagamentos, ele terá o direito de judicialmente requerer a posse do imóvel para cobrir o valor financiado.

Cuidados ao comprar um imóvel em leilão

Algumas pessoas ainda ficam receosas sobre comprar um imóvel em leilão. A ideia é que a propriedade com dívidas pode trazer mais trabalho para que o novo proprietário possa ter autonomia para usar o imóvel ou até mesmo revendê-lo. No entanto, não é bem assim.

É perfeitamente possível ter uma transação segura e benéfica ao comprar um imóvel em leilão. O essencial é que o contrato esteja claro, e, caso tenha ficado alguma dúvida, você poderá consultar um advogado ou outro especialista da área, para garantir que os seus direitos estão assegurados.

Um advogado poderá auxiliar a descobrir se há qualquer solicitação judicial proibindo a efetivação do leilão, garantindo que a aquisição é legal e não trará quaisquer transtornos burocráticos após fechar o negócio.